Segunda, 19 Junho 2017 03:19

Brinquedo que é febre para as crianças gera polêmica em escolas

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução

Viajando 24 anos até os dias de hoje, ninguém imaginaria – menos as empresas que negaram sua ideia – que os fidget spinners virariam a febre que estamos vendo. Os itens ocupam quase totalmente a lista dos 20 brinquedos mais vendidos na Amazon, o gigante varejista da internet.

No Brasil, o fidget spinner ainda está chegando, discretamente, mas já pode ser encontrado em grandes lojas online, em alguns comércios físicos de brinquedos e até em bancas de jornal, que relatam uma alta considerável nas vendas nas últimas semanas. Com um valor médio de R$ 25, é possível encontrar modelos que variam de R$ 10 a R$ 500.

Como em toda mania, as crianças acabam sendo o principal público-alvo do dispositivo, assim como aconteceu em um passado remoto com os saudosos bichinhos virtuais, os famosos “tazos”, encontrados nas embalagens de salgadinho, os ioiôs da Coca-Cola e, mais recentemente, o jogo para smartphone Pokémon GO.

Nos Estados Unidos, muitas escolas proibiram o uso do fidget spinner durante o período de aulas, pois o brinquedo estava distraindo os alunos e prejudicando o aprendizado. A medida deve acontecer também no Brasil, caso a febre alcance o mesmo nível que está lá fora, o que é bem provável.

 

EFE

 

Ler 1480 vezes

Usuários Online

Temos 640 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MUNDO

Mulher morre 'partida ao meio' em elevad…

GERAL

Voos entre POA e Santo Ângelo passarão a…

ESTADO

RS pode receber mais de 6 mil cartões re…

REGIÃO

Helicópteros e mais de 80 policiais segu…

TRÂNSITO

Acidente entre três veículos deixa ferid…

MUNDO

Mulher ganha mansão de 3,4 milhões em ri…

FENÔMENO

Nasa transmite ao vivo o eclipse solar t…

POLÍCIA

Agência do Sicredi é assaltada no Noroes…

ESPECIAL

“Dilacerada”, assim se descreve professo…

POLÍCIA

Policial militar é morto por assaltantes…

RAPIDINHAS

Brasil registra 28 mil homicídios no 1º …

GERAL

Petrobras reajusta gasolina em 3,3% e di…