Sábado, 12 Agosto 2017 14:18

Armas apreendidas podem ser doadas a órgãos de segurança pública

Avalie este item
(0 votos)

Tânia Rêgo/Arquivo Agência Brasil

O Ministério da Defesa regulamentou a doação de armas apreendidas para órgãos de segurança pública, conforme previsão do Decreto 8.938, editado no fim do ano passado. A instrução do Comando do Exército com os procedimentos para a doação foi publicada nesta sexta-feira, (11) no Diário Oficial da União.

De acordo com as regras estabelecidas pela Direção de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), e que já valem a partir de hoje, as armas e munições apreendidas entregues ao Exército devem ser identificadas em um guia, a ser preenchido pela autoridade que entrega o armamento.

A prioridade de doação e os órgãos que serão contemplados serão relacionados em outro documento preenchido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e remetido ao DFPC.

Tanto o órgão policial responsável pela apreensão das armas quanto o que não tem nenhum armamento apreendido podem se manifestar à Senasp indicando o interesse pela doação do material.

Se a instituição tiver feito a apreensão, o prazo para a manifestação que indique o interesse ou a necessidade pelo armamento é de dez dias após o envio do material ao Exército pelo juiz competente. Outros órgãos interessados podem se manifestar a qualquer momento.

As armas passíveis de doação são: carabina, espingarda, fuzil e metralhadora. Segundo a instrução, estas armas não poderão ser pré-destruídas até decisão da DFPC. Armamentos com brasão oficial também não podem ser destruídos.

As armas só serão destruídas se não atenderem aos requisitos estabelecidos pelo decreto que estabelece a doação e se forem oriundas da Campanha do Desarmamento.

O Exército receberá as armas e munições apreendidas em local isolado das demais instalações, a partir de agendamento de entrega, conferência dos documentos, do equipamento e procederá para registrar, lotear e guardar o material. No ato da conferência física, será realizada rigorosa inspeção para checar se as armas estão descarregadas.

O total de armas apreendidas e doadas será apresentado em relatório semestral. O controle de armas passíveis de doação também será feito por meio de relatório. A instrução também estabelece regras para o transporte, o acondicionamento e a destruição das armas de fogo que não puderem ser doadas.

 

Agência Brasil

Ler 450 vezes

Usuários Online

Temos 288 visitantes e Nenhum membro online

NOTÍCIAS RECOMENDADAS

Green House – Raul Seixas Cover

Lucas Pneus e Acessórios

Mauri Cabeleireiro

Colchões Ortobom

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se casa mista em Três Passos

JYM Studio

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

GERAL

Jovem comete suicídio e o que diz em víd…

CIDADE

Professoras do Ipiranga no Seminário Reg…

REGIÃO

Homem morre ao cair em máquina de usinag…

GERAL

Fim da trégua na chuva vai interromper a…

INUSITADO

Inusitado: sofá cai de veículo na BR-468…

ESPECIAL

Moradora passa mal após consumir produto…

CIDADE

Vândalos voltam a causar prejuízos em Tr…

GERAL

Criança emociona eletricista que cortou …

MUNDO

Estação espacial desgovernada pode cair …

TEMPO

Defesa Civil adverte para risco de tempo…

RAPIDINHAS

Veículo roubado é recuperado em São Mart…

SEXO

Orgasmo em segundos! Variações para 3 po…