Terça, 19 Setembro 2017 13:40

Marido é considerado principal suspeito da morte de professora no RS

Avalie este item
(1 Votar)

Facebook/Facebook/Reprodução

César Luis Velho, de 53 anos, é considerado foragido da Justiça. Ele é apontado pela Polícia Civil como o principal suspeito da morte da catequista Elaine Maria Tretto, assassinada de forma brutal na noite de 31 de agosto. Velho é marido da vítima e, segundo o delegado Luiz Fernando Nunes da Silva, se trata de um feminicídio e a motivação seria passional.

Elaine Tretto"O casal enfrentava dificuldade conjugal, e ele não queria a separação. Há indícios que apontam também para motivação financeira. A casa inclusive já havia sido posta à venda", destaca o delegado, afirmando que a prisão preventiva de Velho foi decretada pela Justiça no último dia 13. "Já fomos em locais onde ele deveria estar, mas não conseguimos encontrá-lo. Então, ele segue foragido."

Velho deixou a cidade nos últimos dias. O filho, de 9 anos, segundo o delegado, está morando com um familiar fora de Estância Velha.

Crime brutal

Elaine foi torturada e estrangulada em plena aula de catequese que ministrava na capela do bairro Nova Estância. Com as chaves da única porta, o construtor teria aberto o local, rendido as vítimas e executado brutalmente a esposa. O delegado Luiz Fernando afirma que depois do crime ele ainda usou a chave que levava para trancar as vítimas dentro do local. “Ou o próprio marido ou um homem a mando do marido, mas tudo indica que foi o próprio marido. A casa deles era muito próxima da paróquia, estava com um capacete escuro e roupa de motoboy”, citou. As vítimas confirmaram à Polícia que em nenhum momento ele tirou o capacete escuro da cabeça.

Em duas semanas, região metropolitana tem pelo menos quatro casos de feminicídio

As alunas ficaram traumatizadas com os gritos da educadora. "Fiquem tranquilas, que não é nada com vocês", disse um deles, com arma em punho, para as alunas, antes da professora ser empurrada até o banheiro.

O delegado ainda aponta que o homem agiu sozinho. “Um só homem entrou, anunciou o assalto, amordaçou todos, arrastou a Elaine e a executou por enforcamento nas proximidades das outras mulheres. As testemunhas que ficaram amarradas só viram um homem, saiu uma versão errada que teria sido três homens, mas desde o início ficou claro que foi um só elemento”, ressalta.

Feminicídios no Estado

Feminicídio é o assassinato de mulheres por sua condição de gênero, considerado crime hediondo pela lei brasileira. Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, em 2017 até o dia 3 de julho, o Estado registrou 40 feminicídios. Em 2016, foram 96.

Na região, entre 2012 e julho de 2017, ocorreram 72 casos. As cidades mais violentas para mulheres no período são Novo Hamburgo e São Leopoldo, com 12 registros cada.

 

JNH

Ler 2114 vezes

Usuários Online

Temos 2781 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Campeão de audiência

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

POLÍCIA

Caçador larga arma e foge para o mato ao…

GERAL

Morre ex-técnico do Tupi de Crissiumal e…

ESTADO

Entrevista - Miguel Rosseto, pré-candida…

INUSITADO

Criança de 7 anos dirige carro a 120 km/…

SEGURANÇA

Das 484 delegacias, 78 têm apenas um ser…

TEMPO

Semana deve começar chuvosa na maior par…

ESPECIAL

Briga em saída de festa deixa um ferido …

ESPECIAL

Vídeo e fotos da Festa do Colono e Motor…

ESPECIAL

Veículo de Três Passos se envolve em aci…

TRÂNSITO

Cinco pessoas ficam feridas após queda e…

FENÔMENO

Maior eclipse lunar do século, 'lua de s…

FAMOSOS

Nova temporada de “A Culpa é do Cabral” …

...