Sexta, 13 Outubro 2017 07:54

Personagem de Paolla de Oliveira chega ao fim de "A Força do Querer" amada e odiada

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução/Globo

Diferente das personagens de Juliana e Isis, Jeiza tem um ponto positivo: ela não vive em função de um homem, muito menos deixa que ele a defina, seja no seu trabalho, no seu hobby, jeito de vestir ou o que for. Tudo isso faz da personagem de Paolla uma mulher de pulso firme que mostrou sua força logo no começo de "A Força do Querer" quando descobriu uma traição de seu primeiro namorado. Pego no flagra, não restou nada para ele além de ir embora da vida dela.

Logo depois, ela conhece Zeca ( Marco Pigossi ) e, o que inicialmente era birra, acaba se tornando amor. Mesmo apaixonada, ela não deixa de ser racional, até mesmo ao demonstrar ciúme de Ritinha. E, ao invés de ceder às reclamações dele em relação ao seu trabalho, ela tenta fazer com que o paraense compreenda sua função, que inclui longas horas de trabalho, além de um perfil mais discreto. Sucesso? Mais ou menos. De fato a policial nunca cedeu, mas também nunca conseguiu fazer com que o rapaz parasse de reclamar desde suas roupas coladas e curtas até seus plantões até altas horas e chamadas imprevistas para o batalhão.

O paraense também não gostava do fato de Jeiza lutar MMA. Mais uma vez, ela não cede e, ao contrário, faz ele perceber a importância que o esporte tem em sua vida. Eventualmente, Zeca passa a apoiar e torcer pela namorada, concordando, inclusive, em vê-la lutar em Las Vegas, viagem que ele nunca chega a fazer, pois foi preso no aeroporto, e a lutadora nem chegou a subir no ring, já que voltou para o Brasil depois da prisão do namorado.

Pelo jeito diferente de Jeiza e Zeca, o relacionamento dos dois virou o famoso relacionamento "iô-iô", aquele cheio de brigas, idas e vindas. Esse fato incomodou algumas pessoas, que acabaram achando o namoro dos dois bem chato e cansativo.

Quando os dois se encontravam, era batata: sempre tinha algum motivo para eles brigarem e, apesar da maioria das brigas começarem por causa de Zeca, Jeiza também implicava bastante com ele.

Mais um diferencial de Jeiza em relação a maneira como as mulheres são retratadas em novelas é a consciência e o respeito pelo seu espaço pessoal. Quando Zeca pega documentos de Jeiza sem a sua autorização para dar entrada na papelada de casamento dos dois, mesmo que ele acredite que seja um ato romântico, ele está invadindo a privacidade de Jeiza e ela, mais uma vez, não deixa a atitude passar batida.

Desde o começo de “A Força do Querer”, Zeca é descrito como um homem machista. Porém, sua relação com mulheres está muito mais relacionada a maneira como ele foi educado. E, melhor que outros machistas enraizados do folhetim, Zeca tem a oportunidade de ser um homem mais consciente em relação a maneira que trata as mulheres. Mesmo que não fiquem juntos, é possível notar que ele se tornou um homem melhor depois de sua relação com Jeiza.

Sensatez

Jeiza é uma mulher justa. Isso não significa que ela não ceda à emoção, mas seu trabalho a ensinou a ser sensata. Por isso que, quando ela acaba na casa de Bibi sem querer, já que as mães das duas são amigas, ela acaba discutindo com a esposa de Rubinho, mas não faz nada para prendê-la. Bibi, que a culpa por tudo de ruim que aconteceu em sua vida, ainda é obrigada a ouvir que “tem mulher que é cega mesmo”.

O outro lado

É inegável que Jeiza tenha milhões de qualidades, mas talvez algumas coisas apareçam de maneira forçada na visão de algumas pessoas. Por exemplo, por diversas vezes tivemos a impressão que a filha de Cândida ( Gisele Fróes ) é a única policial do Rio de Janeiro.

Muitas ocorrências ao longo da novela foram resolvidas por quem? Por Jeiza, é claro. Combate ao tráfico? Chama a Jeiza! Sequestro de crianças? Chama a Jeiza! Briga de marido e mulher? Chama a Jeiza! Resolver guarda de filho? Chama a Jeiza! Parto? Chama a Jeiza.

Vale lembrar que, além de tudo isso, a loira ainda é lutadora de MMA. Ela treina pesado, como dissemos anteriormente até chegou a ir para o exterior para lutar. Talvez  tudo isso de uma vez só, faça parecer que sua personagem é um robô e dificilmente uma pessoa conseguiria fazer tudo isso sem nunca estar cansada ou algo do tipo. Inclusive, em um capítulo da trama, ela até fala para seu treinador, Alan ( Raul Gazolla ): "eu não sou um robô". Mas olha, parece muito.

A nova Paolla

Paolla Oliveira é muito querida na Rede Globo e sempre garante bons papeis no horário nobre. Isso não significa que ela sempre tenha bons personagens. Em “Amor à Vida”, por exemplo, ela foi tão sem graça na pele de Paloma que ganhou o apelido de “pamonha” na internet, além de perder o protagonismo para o Félix de Mateus Solano.

“A Força do Querer” ainda não apresenta uma atuação brilhante de Paolla, mas a personagem muito bem escrita e desenvolvida por Glória Perez é, com certeza, o ponto mais alto da carreira da atriz.

 

IG Gente

Ler 1785 vezes

Usuários Online

Temos 727 visitantes e Nenhum membro online

NOTÍCIAS RECOMENDADAS

Green House – Raul Seixas Cover

Lucas Pneus e Acessórios

Mauri Cabeleireiro

Colchões Ortobom

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se casa mista em Três Passos

JYM Studio

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BICHOS

Cachorros utilizariam mímicas para se co…

MODA

Calor Chique: Looks de verão com calça p…

POLÍCIA

Jovem com mandado de prisão é preso em T…

ESPECIAL

Massa de ar frio de forte intensidade po…

POLÊMICA

Padre critica telenovelas da Globo e fal…

POLÍCIA

Jovem é torturado antes de ser morto no …

GERAL

Ciência explica como gelar bebidas em 2 …

POLÍCIA

'Já perdoei. Foi uma fatalidade', diz pa…

ESTADO

Professoras passam mal após ingerirem bo…

TEMPO

Defesa Civil emite alerta de temporais p…

POLÍCIA

Homem é preso por sedar e estuprar coleg…

MUNDO

Mulher joga água quente na amante do mar…