Terça, 21 Novembro 2017 12:38

Esporte vive a era dos superatletas com suplementos, treinamento e talento

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução

São competidores cada vez mais altos, fortes, rápidos e ágeis. O conceito de que grande massa muscular e estatura acima da média são sinônimo de lentidão e inabilidade faz parte do passado. Quase todas as modalidades esportivas convivem hoje com uma geração de superatletas.

Talvez o maior exemplo desta evolução física seja o grego Giannis Antetokounmpo, que joga na NBA (principal liga de basquete dos Estados Unidos). Trata-se de um armador do Milwaukee Bucks que mede 2,11 metros e pesa 100 quilos. Apesar da envergadura de 2,26 metros, Giannis apresenta velocidade e habilidade impressionantes em quadra, o que o torna uma das principais atrações do melhor basquete do mundo.

Treinamentos específicos para cada trabalho muscular ou físico, aliados a ingestão de suplementos alimentares, garantem um desempenho excepcional para esses novos atletas. “Só é bom lembrar que o talento esportivo ainda é essencial. Ninguém ensinou Muhammad Ali a lutar boxe ou Pelé a jogar futebol”, disse Laércio Bertanha, há três décadas professor de Educação Física no Brasil.

Muhammad Ali e Pelé possuem os seus sucessores na atualidade. Cristiano Ronaldo foi eleito recentemente o melhor jogador de futebol do mundo pela quinta vez. Aos 32 anos, o atacante português é um “rato de academia”, mas está atualizado com o que tem de mais moderno no estudo da fisiologia. Cristiano Ronaldo se submete a um tratamento de DNA que faz com que ele perca um quilo de peso corporal por temporada até os 35 anos. Com isso, o astro do Real Madrid, de 1,85 metro e 84 quilos, pretende manter a massa física, a velocidade e a resistência para continuar em alto nível até o fim da carreira.

O britânico Anthony Joshua é o campeão dos pesos pesados, com 20 nocautes em 20 vitórias. Sua equipe de treinamento reúne 20 pessoas. Terapeutas, fisioterapeutas, médicos e osteopatas tratam de seu corpo e tentam evitar lesões. “Anthony treina seis vezes por semana, três vezes ao dia. São quatro horas de boxe e quatro horas de exercícios específicos para os músculos, a fim de dar maior força, flexibilidade e prevenir lesões”, informou o técnico Robert McCraken. Joshua pesa 115 quilos e tem 1,98 metro de altura.

Na Olimpíada de Londres, em 2012, o britânico ganhou a medalha de ouro com 95 quilos, o mesmo que Ali tinha no auge de sua carreira nos anos 60.

Outro que contrariou a opinião geral dos estudiosos foi o jamaicano Usain Bolt, que, apesar de medir 1,95 metro, superava a largada ruim nos 100 metros rasos com uma espantosa aceleração na parte final da prova. Isso o fez ganhar o tricampeonato olímpico. Antes de Bolt, os atletas, em sua modalidade, tinham no máximo dez centímetros a menos de altura.

No vôlei é comum os times formarem sextetos com todos os jogadores muito perto ou acima dos dois metros de altura. Mesmo assim, os atletas apresentam agilidade incrível para saltar e “dar peixinhos” durante as duas horas de duração, em média, das partidas. “A evolução não ocorre apenas na parte técnica das modalidades. A fisiologia no esporte teve avanço enorme nos últimos anos e ajudou para que os atletas pudessem realizar funções que antigamente não eram possíveis”, atestou Bertanha.

Para ser considerado um superatleta não é preciso ser também um garoto. Aos 36 anos, o suíço Roger Federer se mantém entre os maiores nomes do tênis, e graças a um trabalho de treinamento que é feito antes e depois dos dias de jogos. Tudo para manter o corpo preparado e equilibrado, mesmo com a idade avançada.

SÓ DEUS – “Antigamente, era mais importante ter talento para se tornar um craque no futebol. Hoje, além do talento, é preciso ser um atleta”, disse Turíbio Leite de Barros, doutor em Fisiologia do Esporte, que trabalhou 25 anos no São Paulo e que está há um ano e meio morando em Boca Raton, na Flórida, nos Estados Unidos, onde trabalha como consultor de um empresa fabricante de suplementos alimentares.

O futuro vai dizer se os superatletas vão dominar o esporte ou se vão continuar apenas a ser exceções em modalidades. “Só Deus pode responder isso”, brincou o professor Bertanha.

 

Isto é

Ler 124 vezes

Usuários Online

Temos 1481 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

CertSec - Certificado Digital

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO em Três Passos

Teatro Bolinha – Bolinha, o soldado recr…

3ª Balada Automotiva/Humaitá

Igreja Dom de Maravilha

JYM Studio

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Homem de 76 anos atravessa o rio Uruguai…

ESPECIAL

Família sofre com o desaparecimento de j…

TRÂNSITO

Agentes de trânsito poderão ter de prova…

MUNDO

Professora é presa após ser achada semin…

MODA

Relembre os momentos marcantes dos carna…

MODA

Veja algumas receitas das famosas para m…

MODA

Relembre galerias de fotos que a gente a…

MODA

Veja onze famosos que cresceram com o EG…

MODA

O EGO se despede e relembra flagrantes i…

MODA

Relembre as 10 reportagens de beleza mai…

GERAL

CNH gratuita para desempregados pode vir…

POLÍCIA

Homem se entrega à polícia após fazer fi…