Domingo, 10 Dezembro 2017 23:30

Cresce o interesse dos brasileiros por moda e consumo sustentável

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução

A indústria da moda quadruplicou durante a última década no Brasil. Por um lado, isso resultou em mais empregos, opções e gente com conteúdo entrando no mercado. Por outro, o segmento fashionista é o segundo mais poluente – ficando atrás apenas do setor petrolífero.

Pensando na questão ambiental, empresas antigas estão modificando suas formas de produzir, e novas marcas surgem promovendo o consumo sustentável. Tudo isso é impulsionado pelos clientes que cobram uma maior preocupação com o meio ambiente e sentem a necessidade de adotar comportamentos menos consumistas.

A verdade é: o comprador de hoje quer saber a origem do produto que está levando para casa. E não é só isso. O local onde a roupa foi fabricada e as relações de trabalho envolvidas nesse processo também são importantes.

Marco Lobo, coordenador de Design do Senai Cetiqt – principal centro formador de mão de obra para a cadeia têxtil e de confecção do país –, comenta sobre como isso projeta o Brasil no exterior.

“Temos uma riqueza cultural incrível em termos de fibras e novos materiais. Em nossos laboratórios, trabalhamos para testar a aplicabilidade desses recursos. O país já está sendo apontado como polo de produtos inteligentes, simples e verdes. Esse é o gancho para a indústria perceber que a conscientização vende”, diz.

A sustentabilidade vem se tornando uma grande ferramenta no aumento das vendas, não só pelas vantagens trazidas para a sociedade, mas pelo valor agregado ao produto. O maior empecilho a essa tendência é a percepção de que ela é cara – ideia de consumidores mais tradicionais.

“Brasileiros, em geral, percebem a necessidade, a questão do verde, do sustentável, mas, muitas vezes, não querem pagar por essa diferença. A melhor forma de sensibilizar esse consumidor é fazê-lo enxergar como o consumo inconsciente afeta a sua vida e o seu entorno. É fazê-lo se sentir incluído no processo, entendendo que ele vai, efetivamente, ajudar outras pessoas e ver mudanças ao seu redor. Um exemplo disso é quando uma marca ajuda uma comunidade inteira, treinando e recrutando moradores para trabalharem na produção de suas peças”, explica Marco.

 

Metrópoles

Ler 390 vezes

Usuários Online

Temos 1575 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Campeão de audiência

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

GERAL

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 72 mil…

POLÍCIA

Relojoaria é assaltada no centro de Três…

FENÔMENO

Maior eclipse lunar do século, 'lua de s…

DIVERSOS

Projeto Vereador Mirim é desenvolvido em…

DICAS

Gratidão – Como essa emoção pode ajudar …

ESPECIAL

Motorista relata aparição de mulher de b…

INUSITADO

Vídeo do último indígena sobrevivente de…

POLÍCIA

Quadrilha ataca banco com explosivos no …

ESPECIAL

Médico esquece pano na barriga de pacien…

TEMPO

Primeiro o calor, depois a chuva e agora…

GERAL

No Brasil, Facebook chega a 127 milhões …

CIDADE

Festa do Colono e Motorista é atração em…

...