Domingo, 10 Dezembro 2017 23:30

Cresce o interesse dos brasileiros por moda e consumo sustentável

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução

A indústria da moda quadruplicou durante a última década no Brasil. Por um lado, isso resultou em mais empregos, opções e gente com conteúdo entrando no mercado. Por outro, o segmento fashionista é o segundo mais poluente – ficando atrás apenas do setor petrolífero.

Pensando na questão ambiental, empresas antigas estão modificando suas formas de produzir, e novas marcas surgem promovendo o consumo sustentável. Tudo isso é impulsionado pelos clientes que cobram uma maior preocupação com o meio ambiente e sentem a necessidade de adotar comportamentos menos consumistas.

A verdade é: o comprador de hoje quer saber a origem do produto que está levando para casa. E não é só isso. O local onde a roupa foi fabricada e as relações de trabalho envolvidas nesse processo também são importantes.

Marco Lobo, coordenador de Design do Senai Cetiqt – principal centro formador de mão de obra para a cadeia têxtil e de confecção do país –, comenta sobre como isso projeta o Brasil no exterior.

“Temos uma riqueza cultural incrível em termos de fibras e novos materiais. Em nossos laboratórios, trabalhamos para testar a aplicabilidade desses recursos. O país já está sendo apontado como polo de produtos inteligentes, simples e verdes. Esse é o gancho para a indústria perceber que a conscientização vende”, diz.

A sustentabilidade vem se tornando uma grande ferramenta no aumento das vendas, não só pelas vantagens trazidas para a sociedade, mas pelo valor agregado ao produto. O maior empecilho a essa tendência é a percepção de que ela é cara – ideia de consumidores mais tradicionais.

“Brasileiros, em geral, percebem a necessidade, a questão do verde, do sustentável, mas, muitas vezes, não querem pagar por essa diferença. A melhor forma de sensibilizar esse consumidor é fazê-lo enxergar como o consumo inconsciente afeta a sua vida e o seu entorno. É fazê-lo se sentir incluído no processo, entendendo que ele vai, efetivamente, ajudar outras pessoas e ver mudanças ao seu redor. Um exemplo disso é quando uma marca ajuda uma comunidade inteira, treinando e recrutando moradores para trabalharem na produção de suas peças”, explica Marco.

 

Metrópoles

Ler 329 vezes

Usuários Online

Temos 983 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

46ª FETRELI – Programação

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REGIÃO

Jovem de 19 anos morre na Usina do CITEG…

TEMPO

Quando o frio do outono vai chegar, segu…

DIVERSOS

20ª Campanha Nacional de Vacinação a Inf…

DICAS

10 atitudes que podem reprovar você em u…

CIDADE

Cuca Piscinas completa três anos em Três…

ESPECIAL

Audiência sobre processo contra pai e ma…

INUSITADO

Garotas vão tirar selfie em ponte e caem…

TRÂNSITO

Trânsito no RS mata 15 pessoas no feriad…

POLÍCIA

Homem natural de Crissiumal morre em bri…

INUSITADO

Câmera de trânsito flagra pato voando ac…

POLÍCIA

Taxista é agredido e apedrejado após cor…

ESPECIAL

Jovens vítimas de acidente na BR-468 seg…