Zimmermann 970x150
Quarta, 14 Fevereiro 2018 21:09

Governo voltará a discutir se acaba com horário de verão

Foto: Reprodução

O horário de verão terminará no próximo fim de semana e os moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste precisarão atrasar o relógio em uma hora, à meia-noite de sábado para domingo. Para este ano, o governo vai voltar a discutir se mantém ou não o horário de verão.

A decisão será da Casa Civil da Presidência da República. O fim do horário de verão chegou a ser estudado no ano passado pela pasta, que criou um grupo de trabalho para avaliar a eficácia da medida. O assunto passou a ser discutido após estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluir que essa política pública traz efeitos “próximos à neutralidade” com relação à economia de energia elétrica.

Os resultados da atual temporada serão analisados após o fim de semana. O governo prepara um estudo sobre a eficácia do período. A intenção é saber se essa política atingiu seu objetivo de economizar energia elétrica. Esse levantamento técnico será decisivo para o futuro do horário, que será discutido por vários entes do governo ainda neste ano.

Além de analisar a eficiência energética da medida, a decisão leva em conta que a população já se acostumou com o horário de verão. Há um entendimento, também, que esse período incentiva o comércio e o turismo nas cidades.

O horário de verão vem deixando de ser eficaz para economizar energia por conta da mudança no perfil do consumo dos brasileiros. No passado, as pessoas e empresas eram estimuladas a encerrarem suas atividades do dia com a luz do sol ainda presente, evitando que muitos equipamentos estivessem ligados quando a iluminação noturna era acionada.

A mudança do perfil do brasileiro, no entanto, mudou as características do consumo. Muita gente deixou de ter um horário tradicional de trabalho, chegando em casa já à noite. Além disso, principalmente durante as tardes de verão, o uso de equipamentos como o ar condicionado foram intensificados.

Independentemente da decisão do governo sobre todo o horário de verão neste ano, uma coisa já está certa: ele será reduzido em 15 dias.

O presidente Michel Temer editou um decreto, no ano passado, que reduz a duração deste período, mas que não o elimina. Assim, no fim deste ano, o horário de verão começará apenas em 4 de novembro, um fim de semana após o fim do segundo turno das eleições presidenciais (que está marcado para 28 de outubro).

A mudança foi um pedido do presidente do então presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes. Ele queria evitar atrasos na apuração dos votos e na divulgação dos resultados do pleito, como ocorreu em 2014, quando a divulgação dos resultados da eleição para presidente da República só começou depois das 20h.

Anteriormente, o horário de verão começava na segunda semana de outubro. A mudança valerá pelos próximos anos.

 

O Globo

Ler 424 vezes

Usuários Online

Temos 1211 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Procura-se distribuidor para erva-mate

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Cláudia Decoração de Festas e Brinquedos…

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DIVERSOS

Abertura da Campanha Lixo Eletrônico em …

REGIÃO

Jovem da região com doença degenerativa …

TRÂNSITO

Polícia usa tropa de choque e helicópter…

POLÍCIA

Homem que matou ex-companheira após sepa…

ESTADO

Começa a faltar combustível no interior …

TEMPO

Nova massa de ar polar faz frio aumentar…

TRÂNSITO

Dois caminhoneiros morrem em bloqueios d…

PAÍS

Agricultor familiar terá crédito especia…

ESPECIAL

Mobilização nacional dos caminhoneiros c…

JUSTIÇA

Justiça determina que amante tem direito…

ESPECIAL

SINE divulga vagas de emprego abertas em…

REGIÃO

Criança é esquecida dentro de ônibus esc…

...