Quarta, 06 Junho 2018 08:51

AL rejeita projeto para plebiscito para discutir privatização de estatais

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Reprodução

A Assembleia Legislativa (AL) rejeitou a PL 69/2018 do Poder Executivo que discutia a possibilidade da realização de plebiscito para privatização da da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e da Sulgás. Por 29 votos a 23, os deputados votaram na noite desta terça-feira após a mesa diretora aprovar o encaminhamento do projeto de decreto legislativo ao plenário.

O projeto alterava a lei que dispõe sobre a realização de consultas referendárias e plebiscitárias no âmbito das competências da Assembleia Legislativa. O texto reduzia de cinco para três meses o prazo entre o chamamento e a realização de um plebiscito para consultar os eleitores sobre a federalização ou a privatização das estatais. Com isso, a consulta não vai mais acontecer em 2018, junto com as eleições em outubro.

O projeto foi encaminhado à Casa Legislativa pelo governador José Ivo Sartori, que aposta na privatização de estatais para a adesão do Rio Grande do Sul ao regime de recuperação fiscal.

Os deputados passaram a tarde desta terça-feira debatendo a realização ou não de plebiscitos. A sessão foi aberta e contou com a presença de um público significativo. O líder do governo na Assembleia, o deputado Gabriel Souza (MDB) defendeu a PL 69 e questionou a postura da oposição que estaria evitando a realização da consulta pública no Rio Grande do Sul.

O deputado Luiz Fernando Mainardi (PT) comemorou a vitória em plenário e destacou que o governo de José Ivo Sartori entra enfraquecido no processo de reeleição, uma vez que outros temas terão de ser debatidos a partir de agora. “Se foi o governo Sartori. Eles sabiam que não tinham votos e tentaram colocar o plebiscito como forma de manipular a opinião pública no processo eleitoral. O povo gaúcho quer tratar sobre saúde, segurança e educação e não sobre três empresas estatais”, criticou.

Nas galerias e do lado de fora da Assembleia, funcionários das três companhias fizeram pressão contra o projeto, desde o início da tarde. Após a votação, eles comemoraram soltando foguetes na Praça da Matriz.

CP

Ler 290 vezes

Usuários Online

Temos 1821 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Promoção ZERO GRAU!

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Campeão de audiência

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Caminhão é flagrado com mais de 8 tonela…

ESTADO

Menores pintam parada, muros e escola qu…

ESPECIAL

Temperatura sobe e chuva retorna no domi…

CIDADE

Último dia de inscrições para soberanas …

ESPECIAL

Vídeo - PRF usa drone para flagrar ultr…

ESPECIAL

Sine de Três Passos está com 14 vagas de…

EDUCAÇÃO

Alunos do Colégio Ipiranga prestam Homen…

POLÍCIA

Apreensão de mercadoria estrangeira na B…

POLÍCIA

Funcionário da Corsan desaparecido é enc…

ESTADO

Médico é flagrado trabalhando bêbado em …

GERAL

Criança de 2 anos cai em copo de vidro e…

TRÂNSITO

Motorista de ambulância dorme ao volante…

...