Segunda, 11 Junho 2018 13:31

Após criticar Michel Temer, ministro da Cultura deve pedir demissão

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Sérgio Sá Leitão, ministro da Cultura, criticou os cortes de Michel Temer (MDB) nas verbas de seu ministério; orçamento da União “não deve se dar em detrimento da cultura”, avaliou

Sérgio Sá Leitão, crítico aos cortes de verba da cultura definidos por Temer, deve pedir demissão do cargo de ministro

Sérgio Sá Leitão, crítico aos cortes de verba da cultura definidos por Temer, deve pedir demissão do cargo de ministro

Foto: Divulgação/Ministério da Cultura

Após criticar a decisão de Michel Temer (MDB) de realizar cortes no orçamento da Cultura, Sérgio Sá Leitão, ministro da pasta, deverá pedir demissão nesta terça-feira (12).

Leia também:Polícia Federal faz buscas em casas e no gabinete de Cristiane Brasil

O ministrocancelou sua agenda no Rio de Janeiro. Mais cedo, Sá divulgou uma nota oficial em que classificou de “equívoco” a decisão de Temer, efetivada via medida provisória (MP), que transfere recursos da Cultura para o recém-criado Sistema Único de Segurança Pública (Susp).

A reação do ministro da Cultura surpreendeu seu colega de ministério Raul Jungmann (Segurança Pública). O Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre as críticas internas.

Em sua nota, Sá antecipa um breve balanço de sua administração. “Em quase um ano de trabalho, esta gestão implementou uma política pública de cultura eficiente e eficaz, de Estado e não apenas de governo, com resultados concretos para o setor e a sociedade, a despeito da exiguidade de recursos”, afirmou.

De acordo com o ministro, a MP assinadana segunda-feira (11) por Michel Temer “põe em risco esta política e penaliza injustamente o setor cultural”. Ele prometeu lutar contra a proposta do governo no Congresso.

Leia também:Juíza nega anular recomendação da Comissão da Verdade de desmilitarizar polícia

“Esperamos que o Congresso Nacional modifique a MP. Trabalharemos incansavelmente por isso. Trata-se de um imperativo ético”, acrescentou.

As críticas de Sá Leitão se voltam à MP 841, que criou o Fundo Nacional de Segurança Pública. Na avaliação dele, a medida reduz “drasticamente” a participação do Fundo Nacional de Cultura na receita das loterias federais. Ainda de acordo com os dados do ministro, o percentual, que era de 3%, poderá cair a partir de 2019 para 1% e 0,5%, dependendo do caso.

“Trata-se de uma decisão equivocada, que não tem o apoio do Ministério da Cultura”, disse. “Reduzir os recursos da política cultural é na verdade um incentivo à criminalidade, não o oposto. Mais cultura significa menos violência e mais desenvolvimento.”

Sérgio Sá reconheceu que o investimento em segurança pública é “crucial neste momento crítico que o país vive”. Mas, ao contrário do que definiu Temer, ressaltou que o “combate à violência urbananão deve se dar em detrimento da cultura”.

* Com informações da Agência Brasil

Leia também:Papa Francisco envia rosário a Lula, mas assessor é impedido de fazer visita

Ler 47 vezes

Galeria de Imagens

Usuários Online

Temos 2098 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Colchões Ortobom

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Feijoada da APAE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CIDADE

CPI define cargos dos membros e cronogra…

TEMPO

Como será o inverno deste ano? Será que …

ESPECIAL

Inverno começa com chuva no Rio Grande d…

POLÍCIA

Menino de 8 anos é morto com um tiro no …

GERAL

PIS, FGTS, DPVAT e mais 'fortunas' que v…

SEGURANÇA

Golpe no WhatsApp sobre saque do PIS ati…

INTERNACIONAL

Brasileiros que assediaram mulher podem …

DENÚNCIA

Vídeo: homem mata cachorro com enxada, f…

GERAL

Vereadora justifica voto favorável à cri…

ESPECIAL

Homem fica ferido em acidente de trabalh…

ESPECIAL

Vereador diz que recebeu ameaças após cr…

CURIOSIDADES

A região suíça onde tudo é feito de tele…

...