Terça, 12 Junho 2018 06:28

STF deve votar nesta quarta-feira sobre validade da condução coercitiva

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Julgamento será retomado após veto do relator, ministro Gilmar Mendes; para ele, a medida é inconstitucional por se tratar de coação arbitrária

Além do voto de Gilmar Mendes, outros dez ministros devem se manifestar sobre a validade da condução coercitiva

Além do voto de Gilmar Mendes, outros dez ministros devem se manifestar sobre a validade da condução coercitiva

Foto: Nelson Jr./TSE - 5.12.17

Avotação sobre a validade da decretação de condução coercitiva para levar investigados a interrogatória policial ou judicial deve ser retomada nesta quarta-feira (13) pelo Supremo Tribunal Federal (STF).


Na última semana, quando começou o julgamento, somente o relator do caso, o ministro Gilmar Mendes, votou pela inconstitucionalidade da condução coercitiva. Hoje, espera-se que mais dez ministros se manifestem. A votação deve acontecer a partir das 14h.

Ao votar sobre a questão, para decidir o caso de forma definitiva, o ministro manteve o entendimento anterior e disse que as “conduções coercitivas são um novo capítulo da espetacularização da investigação”. Segundo Gilmar Mendes, esse tipo de condução é inconstitucional por se tratar de coação arbitrária do investigado.

"Resta evidente que o investigado ou réu é conduzido para demonstrar sua submissão à força. Não há uma finalidade instrutória clara, na medida em que o arguido não é obrigado a declarar ou se fazer presente no interrogatório”, argumentou.

A OAB sustentou e entrou com ação no Supremo por entender que a condenação só pode ocorrer em caso de descumprimento de intimação para o investigado prestar depoimento.

Leia também:Leia também: STF derruba voto impresso nas eleições de 2018 por 8 votos a 2

Conduções coercitivas estão no Código de Processo Penal

Contrapondo a decisão de Gilmar Mendes, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu, em parecer enviado ao Supremo, a anulação das suspensão.

Ao defender a revogação da liminar, Raquel Dodge afirma que a medida está prevista no Código de Processo Penal e não ofende o princípio constitucional da presunção da inocência.

De acordo com a procuradora, as conduções coercitivas em depoimentos servem para evitar o ajuste de versões entre os investigados, a destruição de provas e a intimidação de testemunhas durante a deflagração de uma operação conjunta do Ministério Público e da Polícia Federal.

Medida suspensa

Desde dezembro do ano passado a medida está suspensa por uma liminar do relator. Agora, os ministros julgam a questão definitivamente.

Gilmar Mendes atendeu a pedido de suspensão das conduções, feito em duas ações protocoladas pelo PT e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O PT e a OAB alegaram que a condução coercitiva de investigados, prevista no Código de Processo Penal, não é compatível com a liberdade de ir e vir garantida pela Constituição. Com a decisão, juízes de todo o país estão impedidos temporariamente de autorizar conduções coercitivas.

As ações foram protocoladas meses depois de o juiz federal Sérgio Moro ter autorizado a condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento na Polícia Federal, durante as investigações da Operação Lava Jato.

Leia também:"Você é o mal com pitadas de psicopatia", dispara Barroso a Gilmar no STF

*Com informações da Agência Brasil

Ler 92 vezes

Galeria de Imagens

Usuários Online

Temos 3770 visitantes e Um membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPORTES

Geromel vê Brasileirão ficar mais difíci…

FAMOSOS

Globo comunista ou golpista? Emissora su…

MODA

Bolsa de palha é o acessório que vai dom…

SEXO

Quando preciso começar a pensar em inova…

BICHOS

Vídeo - Píton enorme cai do teto de banc…

VARIEDADES

Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros q…

EDUCAÇÃO

Leveza e encantamento marcam Encontro Re…

DIVERSOS

Definidos os finalistas do campeonato de…

ESPECIAL

Governo confirma início do horário de ve…

GERAL

Divulgada nova pesquisa Ibope do segundo…

ESTADO

Novos pardais das rodovias federais do R…

POLÍCIA

Bebê de nove meses é encontrado morto no…