Terça, 10 Julho 2018 21:12

Congresso aprova o texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2019

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Lei de Diretrizes Orçamentárias já havia sido aprovada de tarde pela Comissão Mista de Orçamento com alterações e irá para sanção presidencial

Congresso aprovou o texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias nesta quarta-feira (11)

Congresso aprovou o texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias nesta quarta-feira (11)

Foto: Divulgação

O Congresso Nacional aprovou, na noite desta quarta-feira (11) o texto-base da Lei de Diretrizes Orçamentárias(LDO)de 2019. Neste momento, os parlamentares ainda votam os destaques do projeto, que posteriormente será levado para sanção presidencial.

Leia também:Câmara aprova medida provisória sobre tabela de frete e anistia a multas

O relatório da Lei de Diretrizes Orçamentárias foi elaborado pelosenador Dalirio Beber (PSDB-SC) e aprovado pelaComissão Mista de Orçamento na tarde desta quarta-feira com algumas alterações.O acordo reduziu para 5% o corte obrigatório do custeio administrativo no próximo ano, metade do proposto inicialmente por Beber.

O custeio envolve despesas do dia a dia, como luz, telefone, despesas com diárias.

Outra alteração é a obrigação para o atual governo enviar ao Congresso, no segundo semestre, um plano de redução de 10% dos incentivos fiscais em 2019.

Metas fiscais

A LDO orienta a elaboração do Orçamento do ano seguinte, com parâmetros econômicos e lista de ações prioritárias para o governo. O texto aprovado manteve a meta de déficit primário (resultado negativo nas contas do governo sem o pagamento dos juros da dívida pública) em R$ 132 bilhões (1,75% do PIB) para União, estados, municípios e estatais. Desse total, a Uniãoterá meta de déficit de R$ 139 bilhões; as estatais federais (desconsiderando os grupos Petrobras e Eletrobras), déficit de R$ 3,5 bilhões.

O resultado negativo seria parcialmente compensado pelo superávit de R$ 10,5 bilhões para os estados e os municípios.

Leia também:PGR pede investigação contra desembargador do TRF-4 que tentou soltar Lula

Para este ano, a LDO estima déficit primário de R$ 161,3 bilhões para União, estados, municípios e estatais, dos quais R$ 159 bilhões negativos correspondem somente ao governo federal.

Regra de ouro

Em relação a regra de ouro, que estabelece que o governo não pode emitir dívida pública para financiar gastos correntes (como custeio, Previdência e salários do funcionalismo), o relator manteve o dispositivo da LDO que autoriza o governo a enviar ao Congresso um projeto de crédito extraordinário para autorizar a emissão de títulos em caso de descumprimento da regra.

A Constituição dá prerrogativa ao governo de pedir o crédito extra, que precisa ser aprovado por maioria absoluta. No entanto, o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias incluiu a obrigação de o governo indicar os gastos a serem financiados pelas novas dívidas, que serão discriminados em uma rubrica específica e acompanhados pelo Tribunal de Contas da União.

* Com informações da Agência Câmara Notícias e Agência Brasil

Ler 60 vezes

Galeria de Imagens

Usuários Online

Temos 1972 visitantes e Nenhum membro online

.......

VITRINE PUBLICITÁRIA

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

JUSTIÇA

Juiz que vendia sentenças via Whatsapp é…

TRÂNSITO

Carreta do Paraguai capota em rodovia no…

TEMPO

Primavera será quente e chuvosa no Rio G…

ESPECIAL

Caminhonete estacionada na rua é furtada…

TRÂNSITO

Carro fica destruído após saída de pista…

CIDADE

Ministério do Trabalho desinterdita frig…

ESPECIAL

Médicos contam como salvaram bebê que na…

TEMPO

Sol e chuva dividem Rio Grande do Sul no…

POLÍCIA

Bandidos são presos após assalto à resid…

POLÍTICA

Datafolha: Bolsonaro segue líder com 28%…

ESPECIAL

Jovem é encontrada morta em residência n…

REGIÃO

Médica é agredida com um tapa no rosto p…