Quarta, 11 Julho 2018 08:01

EUA reúnem 57 crianças menores de 5 anos com seus pais; mais de 40 aguardam

Avalie este item
(0 votos)

Prazo para que crianças de até cinco anos voltassem para companhia dos pais venceu na terça-feira (10). Governo deve prestar contas à Justiça ainda nesta quinta-feira. Foto de junho mostra abrigo de menores de idade que foram separados de familiares na fronteira com o México Handout/ U.S. Customs and Border Protection/ AFP O governo dos Estados Unidos deverá prestar contas até esta quinta-feira (12) se cumpriu o prazo estabelecido por um juiz de San Diego, na Califórnia, de reunir com os pais as crianças de menos de 5 anos que foram separadas na fronteira com o México. Em 26 de junho, o juiz federal Dana Sabraw, do Tribunal de San Diego, deu até terça-feira (10) para que o governo reunisse as crianças de até 5 anos aos seus representantes legais.
O magistrado também deu o prazo de 26 de julho para que o mesmo acontecesse com as crianças de mais de cinco anos. Um comunicado divulgado nesta quinta pelo departamento de Segurança Interna americano afirma que 103 crianças de menos de cinco anos foram separadas das famílias na fronteira com o México. Dessas, 57 já estão na companhia dos pais, mas 46 não voltaram para o núcleo familiar, porque não se encaixariam nos critérios estabelecidos pelo tribunal para a reunificação. Os motivos que explicariam essa demora estariam relacionados aos adultos ou questões de segurança: um recebe tratamento por uma doença transmissível, outro seria acusado de abuso sexual de uma criança ou ainda 11 deles cometeram crimes graves ou cumprem penas nos EUA, entre outras causas. De acordo com o governo americano, 12 responsáveis já foram deportados e estão sendo contactados pela administração. De acordo com a Reuters, o governo tem até as 15h (19h em Brasília) para prestar esse esclarecimento à Justiça. Separação polêmica Desde que os EUA colocaram em prática a polêmica estratégia de "tolerância zero" contra a imigração ilegal, o governo de Trump separou de seus pais mais de 2 mil menores que atravessaram a fronteira do país com o México. A divulgação de um áudio com crianças chorando ao serem separadas de seus familiares ao entrar nos Estados Unidos chamou a atenção para o problema. Pressionado, Trump aprovou uma ordem executiva que suspendia a separação das famílias na fronteira. Porém, o novo decreto não falava sobre as medidas que seriam tomadas para reunir as famílias. Na prática, a colocação em prática desta determinação é dificultada por problemas burocráticos e logísticos. O país não possui a infraestrutura necessária para a manutenção dessas famílias detidas por longos períodos. Atualmente, as famílias de imigrantes estão abrigadas em instalações na Pensilvânia e no Texas, que têm uma lotação total de cerca de 3,3 mil camas e já estão com uma taxa de ocupação de 79%, de acordo com a Agência de Imigração e Alfândega (ICE, na sigla em inglês). Initial plugin text
Ler 122 vezes

Usuários do Dia

Temos 14842 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Jovem morre ao ser atingido por disparos…

GERAL

Tiago Linck palestra em seminário interm…

POLÍCIA

Mãe vê filho ser morto por segurança com…

ESPECIAL

Homem é preso com produtos de origem est…

ESTADO

Saiba qual cidade gaúcha tem mais usuári…

ESPORTES

Com vermelho fosco, Ferrari apresenta ca…

ESPORTES

Cuca fala sobre carinho pelo São Paulo e…

POLÍCIA

Corpo do gerente do Sicredi pode ter sid…

ESTADO

Projeto prevê fim da aposentadoria espec…

POLÍCIA

Quadrilha gaúcha é presa no Paraná pelo …

TRÂNSITO

Jovem de 21 anos morre em acidente na BR…

ESPECIAL

Homem é suspeito de molestar criança de …