Quinta, 09 Agosto 2018 05:44

Em evento paralelo, Haddad ataca PSDB e fala em censura a Lula no debate da Band

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Sem a presença de petistas no debate televisionado na noite de ontem, eleitor que sentiu falta da polarização PT x PSDB teve alternativa na internet

Debate paralelo do PT contou com Haddad%3B ex-prefeito de São Paulo pode se tornar um dos candidatos à Presidência

Debate paralelo do PT contou com Haddad%3B ex-prefeito de São Paulo pode se tornar um dos candidatos à Presidência

Foto: Reprodução/Facebook

Oex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não conseguiu autorização judicial para ir ao debate entre os candidatos à Presidência na TV Bandeirantes – devido à sua situação, preso em Curitiba – na noite desta quinta-feira (9).

Porém, frente a isso, o PT organizou, pela internet, um evento paralelo.

Leia também: Debate da Band tem promessas de "nova política" e briga entre Boulos e Bolsonaro

Assim, quem sentiu falta daquela famigerada polarização entre PT e PSDB, não ficou na mão. Afinal, no 'debate do PT', como foi chamada a transmissão ao vivo feita na página do candidato a vice-presidência Fernando Haddad, foi regado de críticas ao tucano – mesmo queoito dos 13 candidatos à Presidência estivessem reunidos nos estúdios da Band.

O evento contou com a participação de Haddad, da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, a deputada estadual do Rio Grande do Sul, Manuela D'Ávila (PCdoB) – indicada como futura vice da chapa PT-PCdoB; e o ex-presidente da Petrobras e coordenador-geral da campanha petista, Sergio Gabrielli.

Haddad aproveitou o espaço para citar problemas de gestão do governo de São Paulo e fez relações entre o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, e o governo do presidente Michel Temer.

Leia também: Acompanhe minuto a minuto como foi o debate na Band entre os presidenciáveis de 2018

"Eles tiveram dois anos para provar que estavam certos e cometeram dois erros: violaram as regras democráticas e implantaram um projeto anti-social do país", disse o ex-prefeito de São Paulo.

Ainda em suas declarações, Fernando Haddad, ex-prefeito da capital paulista, relacionou o governo de Alckmin ao crescimento da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital)."De fato, a maior facção cresceu em São Paulo debaixo dos olhos do PSDB e se nacionalizou. Isso é um produto de exportação dos governos do PSDB", disse.

Além das críticas já esperadas aos tucanos, os petistas usaram o tempo do evento para alertar sobre o que chamaram de 'censura' a Lula. Afinal, logo no início do 'debate paralelo', criticaram a ausência do ex-presidente do debate oficial, dizendo que, permitir Lula na TV não é 'um favor', mas 'uma prerrogativa legal'.

Leia também: TRF nega novo pedido do PT para Lula participar de debate na TV

"De acordo com o Código Eleitoral, com a Constituição, o candidato, ainda que tenha contestada a candidatura, deve gozar de todos os direitos dos demais candidatos. Não é um favor, é uma prerrogativa legal", disse Haddad. A fala, porém, não é direta do ex-prefeito de São Paulo, mas de um dos candidatos à Presidência, Lula, que mandou uma carta aos seus colegas de partido.

Ler 58 vezes

Galeria de Imagens

Usuários Online

Temos 4985 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Três vítimas fatais em acidente na BR-28…

ESPECIAL

Criança de 5 anos sofre choque elétrico …

ESPECIAL

Em manifestação pró-Bolsonaro, eleitores…

POLÍCIA

Jovem desaparece após sair de casa em Te…

TRÂNSITO

Acidente deixa dois feridos na ERS-155, …

ESPECIAL

Morre vítima de acidente entre carro e m…

GERAL

Usuários relatam que celulares foram adi…

REGIÃO

Homem morre em acidente com trator no No…

TEMPO

Saiba com será o tempo na próxima semana…

REGIÃO

Homem ficou ferido ao cair de telhado em…

GERAL

TSE abre ação para investigar suspeita c…

ESTADO

Rio Grande do Sul tem 55 vítimas de este…