Quinta, 09 Agosto 2018 09:02

MPF segue ministros do STF e aprova reajuste salarial de 16,3% para procuradores Destaque

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Por unanimidade, Conselho Superior do MPF aprovou aumento salarial idêntico ao definido no Supremo; orçamento será avaliado pelo Congresso

Cármen Lúcia%2C e a procuradora-geral da República%2C Raquel Dodge: ambas devem receber 16,38% a mais em 2019

Cármen Lúcia%2C e a procuradora-geral da República%2C Raquel Dodge: ambas devem receber 16,38% a mais em 2019

Foto: Antonio Augusto/Secom/PGR - 18.19.17

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou reajuste salarial de 16,38% para todos os procuradores da República. O aumento nos vencimentos dos servidores consta do orçamento do MPF para 2019, aprovado por unanimidade na manhã desta sexta-feira (10), eé idêntico ao que foi definido também nesta semana pelosministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para si mesmos.

O valor total do orçamento do MPF para 2019 é de R$ 4,067 bilhões, quantia que engloba os R$ 101 milhões a mais que devem passar a ser gastos com os salários dos procuradores da República. Caso o reajuste seja confirmado pelo Congresso, o salário de um procurador da República deve superar os R$ 33 mil.

Ao justificar a aprovação, os membros do CSMPF disseram que a Constituição prevê a paridade entre magistrados e membros do MP, que assim têm direito a reajuste com o mesmo percentual dos magistrados. "É um verdadeiro imperativo", afirmou o subprocurador-geral da República Mario Bonsaglia.

Para absorver o reajuste, o órgão foi obrigado a remanejar 2,8% de seus gastos gerais para os gastos de pessoal. Com isso, 80,2% de todo o orçamento do MPF passa a ser destinado ao pagamento de salários. “Não é uma coisa que acontece agora, temos já um comprometimento com despesa de pessoal que é historicamente superior a 80%”, destacou o secretário-geral do MPU, Alexandre Camanho. “Não é uma aparição abrupta”, justificou.

Segundo a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o MPF tem feito um esforço para reduzir gastos, como a utilização de ferramentas eletrônicas e audiências por videoconferências, que permitem a realocação de recursos. “O impacto no orçamento da União será zero”, afirmou ela.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República, José Robalinho, elogiou a aprovação do reajuste dos subsídios. Ele pontuou que os remanejamentos feitos no orçamento permitem que o aumento de salário não onere o contribuinte. “Não se está buscando nenhum centavo do Executivo”, disse.

À tarde, deve ser aprovado a proposta orçamentária para todo o Ministério Público da União (MPU), que além do MPF engloba ainda o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Ministério Público Militar (MPM) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

No caso do MPU, o valor total da previsão orçamentária é de R$ 6,244 bilhões, quantia que é 4,39% maior do que a do ano passado. O aumento equivale à inflação projetada para este ano, limite imposto pela Emenda Constitucional do Teto de Gastos (EM 95/2016). A proposta será votada no Conselho de Assessoramento Superior do MPU.

Levando-se em consideração todo o MPU, o impacto previsto do aumento de 16,38% nos subsídios de procuradores e promotores é de R$ 223,7 milhões.

Ainda no fim do dia, deve ser apresentada a proposta orçamentária dos ministérios públicos estaduais, a ser votada no Conselho Superior do Ministério Público. Todos os orçamentos serão encaminhados ao Ministério do Planejamento, que os incorpora à proposta que será encaminhada para votação no Congresso.

*Com informações e reportagem da Agência Brasil

Ler 63 vezes

Galeria de Imagens

Usuários Online

Temos 116977 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Viatura da Brigada Militar se envolve em…

POLÍCIA

Bebê de 7 meses é torturado pelo pai no …

CIDADE

Moradora reclama de esgoto a céu aberto …

PAÍS

WhatsApp remove contas de disparo em mas…

ESPECIAL

Travessia de balsa é suspensa no rio Uru…

GERAL

Mãe pula em açude para salvar filho de d…

JUSTIÇA

Mulher é indiciada no RS por divulgação …

TRÂNSITO

Ministério Público vai apurar atendiment…

INUSITADO

Briga por causa de calcinha termina com …

POLÍCIA

Agência dos Correios é assaltada em Coro…

PAÍS

Datafolha divulga nova pesquisa de inten…

ESPECIAL

Vereadores derrubam veto do prefeito a p…