Quarta, 15 Agosto 2018 18:06

Poema sem nome – Por Daniela Gebelucha

Avalie este item
(3 votos)

É assim que o chamo,

Pois aqui não encontrei o certo nome

Pode chorar ou gritar

Nem vou usar codinomes

 

És um simples poema

O mais feio de todos

Não tens nome

Não tens apelido

És até repelido

És assim tão vulgar

És um poema sem graça

Quem ninguém vai gostar

Não sei o porquê o escrevi

 

Se não tens sentido nenhum

Mas te entendo

Não és um poema comum

Esse poema é mesmo assim,

Sem nome, sem início, sem meio ou fim

Ler 333 vezes

Usuários Online

Temos 177867 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Saída de pista deixa homem ferido na VRS…

ESPECIAL

Mulher campeã de longevidade completa 11…

ESPECIAL

Colisão entre moto e caminhonete deixa u…

POLÍCIA

Confronto com a polícia termina com 4 as…

TEMPO

Segunda metade de dezembro terá muita ch…

REGIÃO

Homem sobe em torre de energia elétrica …

TEMPO

Por que apesar da previsão ainda não cho…

POLÍCIA

Presos dois suspeitos de tentativa de re…

TEMPO

Verão terá temperaturas acima da média e…

ESPECIAL

HCTP apura denúncia de mau atendimento d…

ESPORTES

Liverpool tenta liderança em clássico co…

SEGURANÇA

PRF flagra mais de 2 mil veículos acima …