Quarta, 15 Agosto 2018 18:06

Poema sem nome – Por Daniela Gebelucha

Avalie este item
(3 votos)

É assim que o chamo,

Pois aqui não encontrei o certo nome

Pode chorar ou gritar

Nem vou usar codinomes

 

És um simples poema

O mais feio de todos

Não tens nome

Não tens apelido

És até repelido

És assim tão vulgar

És um poema sem graça

Quem ninguém vai gostar

Não sei o porquê o escrevi

 

Se não tens sentido nenhum

Mas te entendo

Não és um poema comum

Esse poema é mesmo assim,

Sem nome, sem início, sem meio ou fim

Ler 381 vezes

Usuários do Dia

Temos 35991 visitantes e 2 membros online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Jovem de 16 anos morre após queda de mot…

POLÍCIA

Fuga em massa de presos é registrada em …

ESPORTES

Dupla brasileira avança para final em Co…

POLÍTICA

Em desabafo, Bebianno diz que deve descu…

TRÂNSITO

Homem é arremessado durante acidente e m…

TRÂNSITO

Colisão em caminhão mata motociclista no…

POLÍCIA

Túmulo é violado e cadáver de mulher sof…

TRÂNSITO

Carga de carreta é saqueada com menino g…

GERAL

Moradores são evacuados pelo Corpo de Bo…

ESPECIAL

Acidente no trevo da BR-468 deixa casal …

ESPECIAL

Disputa de bola termina com jogador no h…

REGIÃO

Criança de 5 anos é picada por cobra ven…