Sábado, 08 Setembro 2018 14:31

Quatro desaparecimentos que permanecem mistério no RS

Avalie este item
(2 votos)

Nicolle, Cintia, Sandra e Cláudia. Foto: Reprodução

A cada hora um desaparecimento é registrado no Rio Grande do Sul. Somente entre janeiro e julho deste ano foram 5,1 mil casos. A maioria das pessoas, segundo a Polícia Civil, acaba encontrada. No entanto, alguns permanecem sendo mistério.

Quatro deles são desaparecimentos de mulheres que até hoje não foram totalmente esclarecidos. O mais recente aconteceu em Palmeira das Missões, no Noroeste, onde uma contadora sumiu em janeiro.

Embora o corpo de Sandra Mara Lovis Trentin não tenha sido encontrado, para a Polícia Civil e o Ministério Público, ela foi raptada e morta a mando do marido, que era presidente da Câmara de Vereadores de Boa Vista das Missões. Ele nega o crime.

Os outros casos envolvem uma modelo, desaparecida desde o ano passado em Cachoeirinha, uma professora universitária, que sumiu em Pelotas, na Região Sul, há três anos e uma adolescente, que desapareceu de Três Passos.

Confira os casos:

Sandra Mara Lovis Trentin – 30 de janeiro de 2018

Palmeira das Missões

A contadora, de 48 anos, deixou a casa onde vivia com o marido, o vereador Paulo Ivan Baptista Landfeldt, e duas filhas, em Boa Vista das Missões, passou no escritório e foi para a cidade vizinha.A caminhonete dela foi encontrada abandonada. No mês seguinte, Ismael Bonetto foi preso, acusou o político de ser o mandante do crime, mas voltou atrás e disse que inventou a história para extorquir o vereador. Landfeldt, que responde pela morte da mulher, foi solto da prisão em junho. O processo está em fase de oitivas. Os dois réus negam.

Nicolle Brito Castilho Silva – 2 de junho de 2017

Cachoeirinha

Aos 20 anos, a modelo desapareceu quando o pai saiu para buscar lanche. Uma câmera registrou o momento em que ela entrou em um carro em frente à casa. Para a acusação, um apenado do Presídio Central determinou a morte por vingança, convencido de que ela havia delatado a rivais o endereço de um membro de sua facção, que acabou assassinado com a companheira dias antes. Dois homens e uma mulher são réus por homicídio e destruição de cadáver. Os nomes não foram informados.

Cláudia Pinho Hartleben – 9 de abril de 2015

Pelotas

Saiu da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), onde era professora e coordena­va o curso de Biotecnologia. Passou na casa de uma amiga e, de lá, seguiu para a própria residência. Depois disso, a mulher de 47 anos nunca mais foi vista. O Ministério Pú­blico chegou a denunciar o ex-marido e o fi­lho dela pelo suposto crime, mas a Justiça não aceitou. Os dois negam envolvimento no su­miço da educadora. O caso segue em fase de apuração.

Cintia Luana Ribeiro Moraes – 13 de julho de 2015

Três Passos

Aos 14 anos, a adolescente grávida de sete meses e meio saiu da casa da mãe para se encontrar com o pai do filho que esperava. A jovem prometeu que retornaria em 20 minutos, mas nunca mais voltou. O agricultor, que era casado com outra mulher, disse à polícia que entregou R$ 10 mil para a garota ter o bebê em outra cidade. A investigação chegou a fazer buscas na Argentina, mas o inquérito não conseguiu apontar o que aconteceu com a jovem.

Gaúcha ZH

Ler 2390 vezes

Usuários Online

Temos 3815 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Enxurrada invade residência após chuva f…

TRÂNSITO

Motociclista foge 23 km após esconder pl…

GERAL

Menino de 3 anos morre afogado em piscin…

INTERNACIONAL

Navio e drones subaquáticos ajudaram a e…

REGIÃO

Cabine de trator salva vida de agriculto…

CIDADE

Corpo de Bombeiros de Três Passos atende…

ESPECIAL

Frente fria provoca altos volumes de chu…

ESPORTES

Espanha junta os cacos para enfrentar a …

ESPORTES

Com Espanha de olho, Inglaterra e Croáci…

ESPORTES

Empate por 0 a 0 com a Itália classifica…

ESPORTES

Itália e Portugal duelam pela Liga das N…

FENÔMENO

Professor registra 'cachoeira vinda do c…