Segunda, 24 Setembro 2018 10:07

Caixa começa a cobrar juros menores para financiamento imobiliário

Avalie este item
(0 votos)

Foto: Alina Souza / CP Memória

Começam a valer hoje, nesta segunda-feira, as novas taxas de juros de financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal. No último dia 14, o banco informou que reduziu em 0,75 % as taxas de juros do crédito para compra de imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). A redução vale para imóvel de até R$ 1,5 milhão. As taxas mínimas do SFI passam de 9,5% ao ano para 8,75% ao ano. E a taxa máxima cai de 11% para 10,25% no mesmo período.

A Caixa também informou também que, a partir de novembro, oferecerá um novo serviço de avaliações de imóveis, disponibilizando laudo diretamente para pessoas físicas e jurídicas. Segundo o banco, o Caixa Avalia é uma plataforma que vai permitir a venda de avaliações pelo site com contratação 100% digital.

Reduções de juros

Em abril, a Caixa reduziu em até 1,25 % as taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O limite de cota de financiamento do imóvel usado subiu de 50% para 70%. A Caixa também retomou o financiamento de operações de interveniente quitante (imóveis com produção financiada por outros bancos) com cota de até 70%.

Em julho, o banco reduziu em média de 1 a 2 % ao ano as taxas do crédito imobiliário para pessoa jurídica. Em agosto, promoveu uma redução de até 0,5 % das taxas de juros do crédito imobiliário para operações com recursos do SBPE. O limite de cota de financiamento de imóveis usados para pessoa física subiu de 70% para 80%.

A Caixa tem R$ 85 bilhões disponíveis para o crédito habitacional este ano. No primeiro semestre, foram contratados mais de R$ 40 bilhões. O banco tem cerca de 70% das operações para aquisição da casa própria.

Operado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o SFH financia imóveis de até R$ 800 mil em todo o país, exceto para Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, onde o teto corresponde a R$ 950 mil. Os imóveis residenciais acima dos limites do SFH são enquadrados no SFI, que financia imóveis com recursos de poupança.

Correio do Povo

Ler 146 vezes

Usuários Online

Temos 14633 visitantes e 2 membros online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPORTES

Geromel vê Brasileirão ficar mais difíci…

FAMOSOS

Globo comunista ou golpista? Emissora su…

MODA

Bolsa de palha é o acessório que vai dom…

SEXO

Quando preciso começar a pensar em inova…

BICHOS

Vídeo - Píton enorme cai do teto de banc…

VARIEDADES

Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros q…

EDUCAÇÃO

Leveza e encantamento marcam Encontro Re…

DIVERSOS

Definidos os finalistas do campeonato de…

ESPECIAL

Governo confirma início do horário de ve…

GERAL

Divulgada pesquisa Ibope do segundo turn…

ESTADO

Novos pardais das rodovias federais do R…

POLÍCIA

Bebê de nove meses é encontrado morto no…