Terça, 09 Outubro 2018 07:58

Papa Francisco compara o aborto ao uso de um 'matador de aluguel' Destaque

Avalie este item
(0 votos)

'Interromper uma gravidez é como eliminar alguém. É justo eliminar uma vida humana para resolver um problema?', questionou o pontífice em homilia no Vaticano. Papa Francisco fala sobre aborto nesta quarta-feira (10) em homilia na Praça São Pedro, no Vaticano Gregorio Borgia/AP Photo O Papa Francisco comparou nesta quarta-feira (10) a interrupção voluntária da gravidez a recorrer a um "matador de aluguel" para resolver um problema, na homilia pronunciada durante sua tradicional audiência na Praça de São Pedro do Vaticano. De acordo com a agência Associated Pess, esse foi um dos comentários mais duros de Francisco contra o aborto.
"Interromper uma gravidez é como eliminar alguém. É justo eliminar uma vida humana para resolver um problema?", questionou o pontífice aos fiéis reunidos no Vaticano. "É justo contratar um matador de aluguel para resolver um problema?", prosseguiu, saindo do texto que havia preparado. "Não é justo. Não podemos eliminar um ser humano, mesmo que pequeno, para resolver um problema". "É como contratar um matador de aluguel para resolver um problema", insistiu. O Papa criticou em sua homilia "a perda de valor da vida humana" em consequência das guerras, da exploração do homem e da cultura da exclusão. E ele adicionou a esta lista o fim da vida no ventre materno "em nome da salvaguarda de outros direitos". Francisco disse que algumas pessoas justificam o aborto como um respeito a outros direitos. Mas, então, questionou: "Como um ato que suprime a vida inocente e sem defesa pode ser terapêutico, civil ou simplesmente humano?". Em junho, o Papa Francisco fez outro comentário forte contra a prática do aborto. Ele comparou o aborto feito nos casos de má-formação do feto com o programa de eugenia da era nazista. "Ouvi dizer que está na moda, ou pelo menos é habitual, realizar exames durante os primeiros meses de gravidez para ver se a criança está bem ou nascerá com algo [algum problema] e que a primeira opção é se livrar [dela neste caso]", declarou. "No século passado, todo mundo se escandalizou com o que os nazistas faziam para preservar a pureza da raça. Hoje, fazemos o mesmo com colarinho branco", acrescentou. Francisco já classificou tanto o aborto como a eutanásia como parte do que ele chama de uma "cultura descartável", em que os doentes, os pobres, os idosos e os não-nascidos são considerados indignos de proteção e dignidade pela sociedade.
Ler 130 vezes

Usuários do Dia

Temos 56923 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SEXO

Orgasmo pode ser atingido mais facilment…

CIDADE

Homem que se afogou em açude segue inter…

ESPECIAL

Homem procurado da Justiça é preso na ci…

POLÍCIA

Jovem desaparecido é localizado às marge…

FENÔMENO

Maior superlua de 2019 iluminará o céu n…

INUSITADO

Veículo invade estabelecimento comercial…

MUNDO

Casal de velhinhos comete suicídio para …

ESPECIAL

Jovem é apreendido por tráfico de drogas…

POLÍCIA

Imagens mostram atropelamento de catador…

REGIÃO

Sine oferece mais de 70 vagas de emprego…

DIVERSOS

Palestra com Tiago Linck dá início ao an…

REGIÃO

Jovem vítima de acidente de trabalho sou…