Domingo, 28 Outubro 2018 23:13

Hospital Santo Antônio emprega 550 pessoas e número deve aumentar nos próximos meses

Avalie este item
(0 votos)

Trabalhadores de diversas áreas fazem parte do quadro de funcionários. Foto: Raiana Silva

Hospital Santo Antônio emprega 550 pessoas e número deve aumentar nos próximos mesesFolha de pagamento da entidade é de R$ 2,5 milhõesHospital Santo Antônio emprega 550 pessoas e número deve aumentar nos próximos mesesTrabalhadores de diversas áreas fazem parte do quadro de funcionários (Foto: Raiana Silva)

O Hospital Santo Antônio à aproximados 5 anos trouxe um impulso na saúde da região Noroeste, bem como, um salto para o giro econômico de diversas cidades. A movimentação financeira faz surgir novos mercados, lojas, imobiliárias e fortifica setores terceirizados a exemplo da construção civil. Nossa equipe foi atrás da direção do HSA para mostrar o funcionamento interno da entidade e o perfil do trabalhador hospitalar.

Com profissionais entre 16 e 66 anos o hospital portelense conta com aproximadamente 500 funcionários, sendo que deste universo as categorias com maior número de empregados são enfermeiros e técnicos em enfermagem. Somados a quantia de profissionais que exercem os dois cargos encontramos 268 pessoas, fato que representa 54% do total de contratações feitas até o momento pela entidade. Lembrando que jovens menores trabalham através do Programa Jovem Aprendiz, seletiva que permite o ingresso de adolescentes em órgãos públicos e comércios municipais para ganho de cursos promovidos pelo SENAC e experiências na prática servil.

Constatamos também a maior parte das vagas da entidade são ocupadas por mulheres, sendo que em número absoluto chega a 400 funcionários do sexo feminino. Isso corresponde a 80% do total de funcionários da entidade, os outros 20% são formados.

O Hospital hoje tem o grosso de seu quadro pessoal residindo em Tenente Portela, mas não só, já que existema profissionais de diversos municípios da região como Três Passos, Frederico Westphalen, Miraguaí, Redentora e outros. Diversos profissionais de cidades até maiores que Tenente Portela buscam emprego na entidade.

Essas pessoas advindas de diversas cidades da Região Celeiro e de outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Boa parte, após o período de experiências, busca reduzir gastos e fixar moradia em Tenente Portela, por isso a ascendência do ramo imobiliário nos últimos anos. Os bons salários podem ser um fator que atrai a população. A variação média chega a R$3 mil reais. Os funcionários a partir de 16, que participam do Jovem Aprendiz, recebem R$633,00 reais, conforme o piso imposto pelo programa.

Segundo a direção o menor piso salarial dos demais funcionários é o regional, que corresponde a R$1.224,00 reais, sendo que raros casos chegam a R$7 mil por questões sindicais, trabalhistas e horas extras, está última inclusive mensalmente desembolsa R$30 mil dos cofres hospitalares. Se juntados os dois grupos, homens e mulheres, encontramos a folha de pagamento orçada em de R$1 milhão de reais. Segundo a direção os pagamentos mensais brutos totalizam R$1,2 milhão de reais para os funcionários, sem contar os salários pagos aos terceirizados e médicos. Com os repasses financeiros das três esferas governamentais, o hospital paga todo mês R$2,5 milhões de reais, além de incluir mais R$210 mil para décimo terceiro e férias dos profissionais.

O corpo médico, composto por profissionais de diversas áreas da medicina, corresponde a 10% do total de pessoas que trabalham efetivamente no hospital. Aproximadamente 50 médicos (as) realizam consultas especializadas em várias áreas, atendimentos na Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal e Urgência e Emergência, além do amparo aos pacientes da grande região internados com convênios ou pelo SUS. Metade da folha de pagamento, é destinado ao corpo médico, chegando a R$1,3 milhão por mês.

Segundo dados coletados por nossa reportagem os setores que mais tem trocas de funcionários são a parte da higienização e técnico em informática. Mirna Braucks ressalta que a direção já observou que a rotatividade acontece principalmente por causa dos concursos públicos, onde principalmente os técnicos possuem maior preparo por trabalhar na entidade e conseguem com facilidade serem aprovados nos municípios. Uma amostra da excelência dos profissionais saiu nesta semana, quando o laboratório de análises clinicas recebeu a avaliação “Excelente” do Programa Nacional de Controle de Qualidade.

Mesmo com a crise financeira, segue estável o número de contratações e demissões na casa de saúde, conforme a direção. O HSA recebe anualmente diversos currículos, e o quadro de funcionário pode aumentar nos próximos dias. Segundo a presidente, a entidade está nos preparativos para a reabertura da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e este fato irá promover até o final do ano de pelo menos 30 funcionários que atuarão nas tarefas de funcionamento da unidade.

Jornal Província

Ler 448 vezes

Usuários Online

Temos 196672 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

GERAL

Psiquiatra alerta para risco de suicídio…

ESPECIAL

Veículo de Três Passos se envolve em aci…

POLÍCIA

Chega a 19 o número de bandidos mortos e…

GERAL

Gisele Bündchen chora ao reencontrar tim…

TRÂNSITO

Saída de pista deixa homem ferido na VRS…

ESPECIAL

Mulher campeã de longevidade completa 11…

ESPECIAL

Semana começa com calor e alerta para te…

TRÂNSITO

Colisão entre moto e caminhonete deixa u…

POLÍCIA

Confronto com a polícia termina com 4 as…

TEMPO

Segunda metade de dezembro terá muita ch…

CIDADE

HCTP apura denúncia de mau atendimento d…

REGIÃO

Homem sobe em torre de energia elétrica …