Quarta, 07 Novembro 2018 21:14

Sem dinheiro para chegar ao trabalho, educadores receberão abono de faltas

Escrito por
Avalie este item
(1 Votar)

Foto: Divulgação

Professores(as) e funcionários(as) de escola que, devido ao 35º mês consecutivo de salários atrasados, não têm condições de arcar com o deslocamento até a escola, terão suas faltas abonadas neste mês para posterior recuperação. A garantia foi conquistada pela direção central do CPERS junto à Seduc na tarde desta segunda-feira (5), em audiência entre a presidente do Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, e Ronald Krummenauer, secretário de Educação.

Pela primeira vez desde o início do parcelamento de salários, em outubro nenhum(a) servidor(a) recebeu dentro do mês. A folha deve começar a ser paga apenas no dia 12 de novembro, o que torna ainda mais grave a situação de miserabilidade e o sofrimento psíquico dos(as) educadores(as).

Há tempos o Sindicato denuncia casos de trabalhadores(as) que não têm recursos para chegar ao próprio local de trabalho, mas o atraso recorde eleva o problema a níveis drásticos. Após discutir o assunto em reunião, os(as) integrantes da direção central decidiram interromper a mesa de debate para se dirigir à Seduc e exigir uma solução urgente. Ronald aceitou receber Helenir em seu gabinete e se comprometeu a comunicar as CREs sobre o abono.

CPERS

Ler 1001 vezes Última modificação em Quinta, 08 Novembro 2018 17:58

Usuários do Dia

Temos 14342 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Colisão de automóvel e caminhão provoca …

EDUCAÇÃO

Começa o 25º Encontro de Lideranças da R…

POLÍCIA

Foragido preso é encaminhado ao Presídio…

ESTADO

TJ-RS reconhece direito a danos morais p…

MUNDO

Mulher morre após cinco horas de sexo se…

ESPECIAL

Alunos da UERGS Três Passos realizam tro…

POLÍCIA

Foragido da Justiça de Novo Hamburgo é p…

ESPECIAL

Polícia Civil do Rio Grande do Sul faz a…

POLÍCIA

Aluna ameaça realizar massacre em escola…

POLÍCIA

Ex-presidente Michel Temer é preso pela …

MUNDO

Por ciúmes do marido, mãe mata filha rec…

GERAL

Agricultores podem perder propriedades p…