Quarta, 09 Janeiro 2019 11:01

Decreto permite que assessor especial de chanceler seja de fora da carreira

Avalie este item
(0 votos)

Novas regras publicadas no 'Diário Oficial da União' nesta quinta-feira (10) alteram o regimento do Ministério das Relações Exteriores. Um decreto publicado nesta quinta-feira (10) no "Diário Oficial da União" vai permitir que pessoas de fora da carreira diplomática integrem o gabinete do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Essa é uma das mudanças que o decreto traz para o funcionamento do Itamaraty. O texto publicado também prevê a criação de novas secretarias, com enfoque em negociações bilaterais e maior flexibilização de ocupação de cargos por diplomatas menos graduados. De acordo com o texto, que entra em vigor a partir de 30 de janeiro, "os integrantes do Gabinete do Ministro de Estado, salvo os Assessores Especiais do Ministro de Estado, serão escolhidos entre os servidores do Ministério".
O decreto anterior afirmava que "os integrantes do Gabinete do Ministro de Estado serão escolhidos entre os servidores do Ministério". Segundo a nova distribuição de cargos e funções na pasta, ao todo são três os assessores especiais do chanceler Ernesto Araújo. O ministro também ampliou a possibilidade de diplomatas em estágios mais baixos da carreira ocuparem cargos no Itamaraty. Até então, por exemplo, os subsecretários-gerais, coordenadores de áreas temáticas do ministério, poderiam ser ocupados por embaixadores e ministros. Agora, a função poderá ser desempenhada por conselheiros, nível abaixo das anteriores. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Secretarias Também houve mudanças no nome de secretarias e departamentos do Itamaraty. O Ministério estava dividido em nove subsecretarias-gerais, como da Ásia e do Pacífico, África e Oriente Médio e Assuntos Econômicos e Financeiros. Com o decreto, as chamadas secretarias passam a ser sete – três delas de “negociações bilaterais”. Também foi criada a Secretaria de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, que será responsável por atuar em “questões de política externa relativas a cooperação jurídica internacional, política imigratória, defesa, desarmamento, ilícitos transnacionais, meio ambiente, direitos humanos, atividade consular e demais temas no âmbito dos Organismos Internacionais.” O ministério ganhou ainda novas atribuições, como apoiar o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) “no planejamento e coordenação de deslocamentos presidenciais no exterior” e a participação em negociações financeiras com países e organismos internacionais. Até então, essa participação estava prevista em questões comerciais, econômicas, técnicas e culturais.
Ler 66 vezes

Galeria de Imagens

Usuários do Dia

Temos 55742 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Carro invade loja e deixa mulher ferida …

REGIÃO

Menino Tiago Linck encanta mais uma vez …

DIVERSOS

Prazo para declaração de rebanho vai até…

GERAL

Encontro na Argentina discute novo mutir…

POLÍCIA

Criminoso assalta posto de combustíveis …

ESPECIAL

Homem foragido da Justiça é preso no cen…

ESPECIAL

MP deve recorrer e réus no Caso Bernardo…

TRÂNSITO

Acidente entre três veículos deixa um fe…

GERAL

Menino de 4 anos tenta suicídio após ass…

TRÂNSITO

RSC-472 corre risco de novos deslizament…

TRÂNSITO

Jovens morrem ao colidir moto contra col…

REGIÃO

Três-passense é o primeiro paciente a pa…