Quinta, 14 Março 2019 21:52

MP pede pena máxima para acusados da morte do menino Bernardo

Avalie este item
(5 votos)

Júri entrou na fase dos debates. Fotos: TP News

Na tarde de quinta-feira, 14, o julgamento do Caso Bernardo entrou na fase dos debates. Por volta das 19h30, terminou a apresentação dos promotores do Ministério Público pedindo condenação em pena máxima para os réus do caso Bernardo Leandro e Graciele.

Entre gravações em áudios, vídeos e fotos a promotoria montou a acusação contra os réus, pedindo a condenação por homicídio quadruplamente qualificado e com agravantes para Leandro Boldrini, pai de Bernardo. Também foi pedido a condenação de Graciela Ugolini, a Keli, madrasta de Bernardo por homicídio qualificado e ainda por ter pago a terceiros para corroborarem com o crime. Para Edelvânia e Evandro Wirganivicz o ministério público também pediu a condenação por homicídio, pois entendeu que o Evandro cavou a cova antes do crime, sabendo que seria enterrado o menino no local. E no caso de Edevânia, por estar envolvida diretamente na morte do garoto.

Para o Ministério Público, o médico Leandro Boldrini foi responsável por arquitetar todo o plano de assassinato,sendo o mentor do crime.

Após às 20h, a defesa dos réus terão quatro horas para expor aos jurados a defesa de seus clientes, com previsão de término à meia-noite. Com isso a sessão deve ser interrompida e a réplica, que o Ministério Público já avisou que vai usar, deve ser feita amanhã depois das 9h. A defesa terá direito a tréplica e só após encerrado esse ciclo, os jurados se reúnem na sala secreta para decidir sobe a condenação dos réus. Após a juíza deve proferir a sentença a cada um dos réus.

Acompanhe amanhã a transmissão ao vivo pelo Três Passos News: http://www.trespassosnews.com.br/mais-lidas/item/43404-julgamento-do-caso-bernardo-transmissao-ao-vivo.

Entenda o caso

Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, desapareceu no dia 4 de abril de 2014, em Três Passos. Dez dias depois, o corpo do menino foi encontrado no interior de Frederico Westphalen, dentro de um saco plástico, enterrado às margens de um rio. Foram presos o médico Leandro Boldrini, a madrasta Graciele Ugulini e uma terceira pessoa, identificada como Edelvânia Wirganovicz. Evandro Wirganovicz, irmão de Edilvânia, também foi preso acusado de participar da ocultação do cadáver. Os quatro foram indiciados e estão a julgamento.

*Atualizada às 7h22 de sexta, 15.

Ler 3653 vezes Última modificação em Sexta, 15 Março 2019 07:22

Usuários do Dia

Temos 47680 visitantes e Nenhum membro online

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

POLÍCIA

Vídeo - Armamento pesado é apreendido no…

GERAL

Motoristas terão que fazer curso e prova…

REGIÃO

Hospital abre inscrições para cargos de …

ESPECIAL

Projetos abrem 36 vagas de emprego pela …

ESPECIAL

Duas prisões por homicídio e estupro de …

GERAL

Por que o Bolsa Família é mais polêmico …

INUSITADO

Homem apanha da esposa após se negar a i…

POLÍCIA

Mulher investe contra a Brigada Militar …

TRÂNSITO

Acidente com vítima fatal na ERS-569, no…

ESPECIAL

Briga generalizada é registrada em jogo …

GERAL

Motoqueiro cai durante apresentação do G…

TRÂNSITO

Saída de pista deixa duas mulheres ferid…