Quinta, 08 Março 2018 17:29

Alvo da Carne Fraca, ex-presidente global da BRF tem prisão temporária revogada

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Preso na segunda-feira (5), Pedro Faria foi solto nesta sexta-feira (9) pela PF; ele é acusado de ter conhecimento das fraudes em análises laboratoriais

Ex-presidente da BRF Pedro de Andrade Faria foi preso na segunda-feira na terceira fase da Carne Fraca

Ex-presidente da BRF Pedro de Andrade Faria foi preso na segunda-feira na terceira fase da Carne Fraca

Foto: Divulgação/Instituto BRF

Preso temporariamente desde segunda-feira (5), o ex-presidente global da BRF Brasil, Pedro de Andrade Faria, foi solto nesta sexta-feira (9) pela Polícia Federal em São Paulo.

A prisão temporária expirada hoje foi uma decisão do juiz federal André Wasilewski Duszczak, da 1ª Vara Federal de Ponta Grossa (PR).

No início da semana, os investigadores da Polícia Federal responsáveis pela Operação Trapaça,terceira fase da Operação Carne Fraca, afirmaram à Justiça Federal no Paraná que o ex-diretor-presidente da BRF tinha conhecimento das fraudes em análises laboratoriais nas carnes comercializadas pelos frigoríficos do grupo.

Ao autorizarmandado de busca e apreensão no apartamento de Pedro, na zona sul de São Paulo, o juiz André Wasilewski Duszczak, da1ª Vara Federal de Ponta Grossa (PR),citou e-mails apresentados pelos investigadores daCarne Fracaa respeito de umaação trabalhista movida por ex-funcionáriada empresa.

Nesse processo, aex-supervisora laboratorial Adriana Marques Carvalho alegou à Justiça que era orientada, sob "pressão explícita de seus superiores", a alteraros resultados de testes laboratoriais sempre que essas análises "acusavam a presença de algum agente infectante – como a bactériaSalmonella sp".

Leia também:Dinheiro recuperado na Lava Jato será empregado em ações da intervenção no Rio

Além da irregularidade denunciada na ação trabalhista movida pelaex-supervisora laboratorial, também serviu como pontapé inicial para a deflagração da Operação Trapaça denúncia oferecida pela granjeira Cristianne Liberti, associada que fornece o local de engorda dos frangos e presta a mão-de-obra necessária para a produção granjeira durante todo o período de engorda das aves.

Segundo Cristianne, sua granja recebeu em 2016um lote de 46 mil pintoscontaminados pela bactériaSalmonella pullorum. "Cristiannereferiu que esse problema foi negligenciado pela BRF, inclusive quanto à notificação compulsória que é devida às autoridades sanitárias", mencionaram os delegados da PF.

Leia também:Forças Armadas voltam à Vila Kennedy pela sexta vez após arrastão em igreja

Defesa

Em nota, a BRF alegou que "está se inteirando dos detalhes da operação e que está colaborando com as investigações para esclarecimento dos fatos". "A companhia segue as normas e regulamentos brasileiros e internacionais referentes à produção e comercialização de seus produtos, e há mais de 80 anos a BRF demonstra seus compromissos com a qualidade e segurança alimentar, os quais estão presentes em todas as suas operações no Brasil e no mundo", disse a empresa em comunicado.

Ler 99 vezes

Usuários Online

Temos 1319 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Colchões Ortobom

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Feijoada da APAE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Mulher é presa por tráfico de drogas no …

ESPECIAL

Órgãos públicos terão horário diferencia…

DIVERSOS

Olimpíadas Escolares são realizadas em T…

CIDADE

Alunos do Curso de Agronomia da UERGS Tr…

POLÍCIA

Administrador de academia é preso pela P…

TRÂNSITO

Acidente com vítima gravemente ferida na…

VARIEDADES

Jovem manda nude para pessoa errada, e p…

CIDADE

CPI define cargos dos membros e cronogra…

ESPECIAL

Como será o inverno deste ano? Será que …

TEMPO

Inverno começa com chuva no Rio Grande d…

POLÍCIA

Menino de 8 anos é morto com um tiro no …

GERAL

PIS, FGTS, DPVAT e mais 'fortunas' que v…

...