Domingo, 11 Março 2018 14:37

STF exige perícia médica em Picciani para avaliar pedido de prisão domiciliar

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Parlamentar é investigado em um suposto esquema de pagamento de propinas a deputados do Rio por empresários do setor de transporte

Acusado de integrar esquema de corrupção%2C presidente da Alerj%2C Jorge Picciani (PMDB)%2C foi preso por determinação do TRF-2

Acusado de integrar esquema de corrupção%2C presidente da Alerj%2C Jorge Picciani (PMDB)%2C foi preso por determinação do TRF-2

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil - 21.11.17

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli determinou a realização de uma perícia médica, em até 48 horas, no presidente afastado da AssembleiaLegislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, preso preventivamente em decorrência da Operação Cadeia Velha.

Após a conclusão do procedimento, o ministro deve avaliar o pedido de prisão domiciliar feito pela defesa do deputado.

Jorge Picciani é investigado em um suposto esquema de pagamento de propinas a deputados estaduais do Rio de Janeiro por empresários do setor de transporte de passageiros. No pedido, a defesa do parlamentar pede a conversão da prisão preventiva em domiciliar em razão de seu estado de saúde.

Os advogados afirmam que o parlamentar foi operado para a retirada da bexiga e da próstata em razão de um tumor maligno e, por isso, necessita de tratamento pós-operatório incompatível com sua condição de preso preventivo, pois haveria risco de infecção generalizada, segundo laudo médico anexado ao processo.

A defesa de Picciani alega ainda que ele está sendo submetido a constrangimento ilegal pela decisão de relator do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) que negou pedido para a realização de perícia. O relator de habeas corpus no STJ também negou pedido de liminar.

Leia também:Confundido com Joesley, Wesley Batista é hostilizado em churrascaria; assista

De acordo com o Toffoli, os documentos anexados pela defesa demonstram, em princípio, que o deputado passa por problemas de saúde, mas é indispensável a demonstração de que o tratamento médico de que ele necessita não pode ser prestado no local da prisão ou em estabelecimento hospitalar.

A perícia médica determinada pelo ministro deve ser feita por perito oficial com base nos quesitos já apresentados na instância ordinária pelo Ministério Público e pela defesa, que poderá indicar assistente técnico para acompanhar o exame.

Leia também:Inquérito contra Temer no STF é "perda de dinheiro público", diz Marun

Acusações

Jorge Picciani,Paulo Melo e Edson Albertassi sãoacusados de atuar em esquema de corrupçãoque visava favorecer empresas do setor de transportes junto à Alerj por meio da aprovação de medidas de interesse dessascompanhias. O esquema teria sido instalado no Legislativo do Rio de Janeiro ainda na década de 1990, sob o governo de Sérgio Cabral (MDB.

Ler 128 vezes

Usuários Online

Temos 1976 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Colchões Ortobom

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Feijoada da APAE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TRÂNSITO

Cresce proporção de mulheres flagradas d…

CIDADE

Colégio Ipiranga comemora o 86º aniversá…

POLÍCIA

Produtos de origem estrangeira são apree…

DIVERSOS

Atendimento da prefeitura de Tiradentes …

TP NEWS FOTOS

Imagens do amanhecer mais gelado do ano …

ESPECIAL

Maior águia brasileira é fotografada no …

ESPECIAL

Jovens correm pelados na noite de doming…

ESTADO

Escolas estaduais irão liberar alunos no…

CIDADE

Deputada Zilá reúne-se com Cacis e verea…

INUSITADO

Mulher ataca amante do marido com piment…

ESPECIAL

Homem é preso em Três Passos por queimar…

MUNDO

Homem morre esmagado pelo caixão da mãe;…

...