Sábado, 12 Maio 2018 07:33

Antigo prédio do IBGE que era ocupado por famílias é implodido no Rio de Janeiro

Avalie este item
(0 votos)

iG Delas

Segundo laudos da Defesa Civil Municipal, o imóvel localizado na Mangueira apresentava problemas estruturais e corria risco de incêndio e desabamento

Antigo prédio do IBGE no Rio de Janeiro estava ocupado por famílias sem teto há cerca de duas décadas

Antigo prédio do IBGE no Rio de Janeiro estava ocupado por famílias sem teto há cerca de duas décadas

Foto: Divulgação

Um antigo prédio que pertenceu ao IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi implodido na manhã deste domingo (13) no Rio de Janeiro.

Localizado na Mangueira, bairro da região central da cidade, o edifício vinha servindo de moradia para centenas de famílias sem-teto há cerca de duas décadas.

Leia também:Prédio de 24 andares desaba após incêndio de grandes proporções em SP

A União cedeu ao município o terreno, onde será erguido um conjunto habitacional do programa governamental Minha Casa, Minha Vida. Apromessa é de que as famílias que estavam vivendo no prédio do IBGE serão reassentadas.

O edifíciofoi adquirido pelo IBGE em meados dos anos 1970, quando ocorreram obras de ampliação. O imóvel serviu ao órgão até 1997. Ali ficavam as áreas de pesquisas e de informática do instituto, que foram deslocadas para onde funcionam até hoje, no edifício Rio Metropolitan, na Avenida Chile, no centro do Rio de Janeiro.

De acordo com a prefeitura do Rio de Janeiro, ocupações de sem-teto tiveram início já no final da década de 1990. Segundo laudos da Defesa Civil Municipal, o imóvel apresentava problemas estruturais e corria risco de incêndio e desabamento, assim como aconteceu com o edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, em São Paulo.

Leia também:De folga, mãe PM reage a assalto e mata ladrão em frente a escola da filha

Foram usados 150 quilos de explosivos para detornar o prédio.Os moradores de imóveis situados em um raio de 150 metros foram orientados a deixar suas residências e só retornarem após a liberação da área pela prefeitura.

Famílias que moravam no prédio foram cadastradas

De acordo com a prefeitura, foram cadastradas 210 famílias sem-teto que viviam no local.A ideia é que elas sejamreassentadas no conjunto habitacional que será construído no terreno. Oprojeto prevê 320 unidades de 40m². Os apartamentos são compostos por sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço.

Leia também:Polícia identifica restos mortais de gêmeos do Largo do Paissandu

O acompanhamento das obras é de responsabilidade da Caixa Econômica Federal, que administra o programa Minha Casa, Minha Vida. Até a inauguração do conjunto habitacional e a entrega das unidades, as famílias receberão da prefeitura o aluguel social. Trata-se de um benefício no valor de R$ 400 mensais para que possam alugar quartos ou casas temporariamente, já que não poderão mais viver no antigo prédio do IBGE.

*Com informações da Agência Brasil

Ler 79 vezes

Usuários Online

Temos 1820 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Colchões Ortobom

Atacadão do Hortifruti

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Feijoada da APAE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

POLÍCIA

Transexual é morta a pauladas por jogado…

MUNDO

Vídeo mostra padre dando tapa na cara de…

DIVERSOS

Consulta Popular 2018/2019 em Tiradentes…

INUSITADO

Família com 6 dedos nas mãos e nos pés t…

ESPECIAL

Empresa de Três Passos oferece três vaga…

MUNDO

Antes de morrer, mãe ensina genro a lida…

INUSITADO

Pica-pau fura caixa de fibra ótica e dei…

ESPECIAL

Mulher é presa por tráfico de drogas no …

GERAL

Órgãos públicos terão horário diferencia…

EDUCAÇÃO

Olimpíadas Escolares são realizadas em T…

CIDADE

Alunos do Curso de Agronomia da UERGS Tr…

POLÍCIA

Administrador de academia é preso pela P…

...