Sábado, 12 Maio 2018 08:31

Buscas por desaparecidos do Largo do Paissandu são encerradas após 13 dias

Avalie este item
(0 votos)

iG São Paulo

Governador de São Paulo explicou na manhã deste domingo (13) que não há mais expectativa de encontrar sobreviventes ou restos mortais das vítimas

Governador de São Paulo%2C Márcio França anunciou fim das buscas e afirmou que tragédia deve servir de exemplo

Governador de São Paulo%2C Márcio França anunciou fim das buscas e afirmou que tragédia deve servir de exemplo

Foto: Twitter/Márcio França/Reprodução

Foram 13 dias de trabalho desde que o edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, centro de São Paulo, foi tomado por chamas após um curto-circuito e desabou.

E apesar de quatro pessoas ainda estarem desaparecidas, as buscas foram encerradas na manhã deste domingo (13).

Muito emocionados, os bombeiros que estavam presentes no local, representando os 1,7 mil homens que trabalharam nas buscas ao longo destas duas semanas, se abraçaram em um grande círculo e fizeram uma oração para agradecer o trabalho que conseguiram realizar. “Salve o corpo de bombeiros do Estado de São Paulo e todos que nos ajudaram nesta missão”, disseram no final.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, Max Mena, ainda há restos mortais a serem identificados, que foram encontrados ao longos dos últimos dias. Por outro lado, o governador de São Paulo, Márcio França, explica que não havia mais expectativa alguma com a sequência dos trabalhos, por isso as buscas foram encerradas.

Leia também:Polícia identifica gêmeos que morreram no Largo do Paissandu

“O máximo que a gente pode fazer do ponto de vista de profundidade é essa. O resto [dos corpos] não deve ter mais existência, deve ter sumido junto com toda a situação, porque é muito calor e o corpo desaparece praticamente, é comum nesse tipo de tragédia”, afirmou.

O governador explica que, a partir de agora, o trabalho é entregue para a Prefeitura de São Paulo, para que ela possa cuidar do destino da área. “É federal, mas o prefeito já me disse que vai requisitar a área. A gente vai estudar a questão dos prédios laterais, tem três prédios que estão interditados, talvez alguns não possam ficar aí. Vamos ver como a prefeitura vai destinar”, disse ainda.

Para França, o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida precisa servir de exemplo para quese “possa evitar que outras tragédias como essa aconteçam”.

Ler 109 vezes

Usuários Online

Temos 1883 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Promoção ZERO GRAU!

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Campeão de audiência

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Anuncie aqui

Leitor Repórter

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESPECIAL

Aprovados em concurso da Susepe doam san…

ESPECIAL

Veículo com cigarros contrabandeados é a…

CIDADE

Corsan informa corte no fornecimento de …

ESPECIAL

Números para chamados de emergência em T…

POLÍCIA

Briga entre vizinhos termina em morte no…

TEMPO

Quarta-feira segue com tempo firme no Ri…

POLÍCIA

Preso em São Martinho homem condenado po…

INUSITADO

Defunto é chamado para trabalhar como co…

POLÍCIA

Namorado de jovem gaúcha desaparecida no…

INUSITADO

Homem simula o próprio sequestro para fi…

SEGURANÇA

Mulher morre queimada em incêndio no Nor…

TRÂNSITO

Carro bate em caminhão e motorista fica …

...