Foto: Reprodução

Gustavo Santos destacou o potencial da província, que ele descreveu como um dos mais atraentes para o mercado nacional e internacional. Ele disse que no próximo ano eles solicitarão ofertas para realizar obras de infra-estrutura nos Saltos del Moconá.

O ministro da Indústria do Turismo, Gustavo Santos, fez referência ao turismo das Missões, afirmou que estamos enfrentando uma das províncias mais atraentes em termos de turismo, não só para o mercado interno, mas principalmente para o mercado internacional.

Ele disse que o voo das Companhias Cordoba-Posadas adicionará o flybondi Córdoba-Iguazú e a conectividade da província será multiplicada por duas ou três. Ele também disse que no próximo ano eles vão licitar obras para as Cataratas do Moconá. Nesta linha, ele especificou que a passarela será feita na água, no mirante, nas obras de infraestrutura no parque e no corredor de integração do rio em Posadas, que é um centro para turistas. "Somente no caso de Moconá, o investimento superará os 55 milhões de pesos", afirmou.

 

Misiones Online

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: PRF/Divulgação

Na manhã de quarta (27), por volta das 8 horas, a Polícia Rodoviária Federal foi acionada para atender um capotamento envolvendo um veículo argentino na cidade de Santo Antônio das Missões. O acidente aconteceu no km 611 da BR 285, onde um condutor argentino, de 31 anos, que deslocava em direção a Florianópolis, com objetivo de fixar residência naquela cidade, perdeu o controle de seu veículo Fiat Palio, após uma curva, saindo a direita da pista e capotando em seguida.

Apesar do veículo ter sofrido danos de grande monta, o condutor e o passageiro, de 29 anos, não sofreram lesões.

Diante da situação apresentada, os ocupantes resolveram mudar seus planos, retornando com o veículo ao seu país de origem.

 

PRF

Publicado em TRÂNSITO

Foto: Reprodução

A busca do submarino argentino desaparecido no dia 15 de novembro com 44 tripulantes no Atlântico Sul continua sem apresentar resultados, apesar da grande mobilização internacional, informou neste sábado a Marinha da Argentina. "Estamos procurando em um raio de 40 quilômetros, onde há seis navios, que atuam em áreas menores. Já fizeram a varredura quase duas vezes, mas continuam procurando", afirmou o porta-voz da Marinha, capitão Enrique Balbi.

A busca se concentra em duas imagens captadas por uma embarcação russa capaz de rastrear a quase 6 mil metros de profundidade. O submarino "ARA San Juan" perdeu contato no Atlântico Sul em 15 de novembro, depois de reportar uma avaria quando percorria o trajeto entre Ushuaia (extremo austral) e Mar del Plata, 400 quilômetros ao sul de Buenos Aires. Navios da Marinha argentina procuram o submarino em cooperação com embarcações de 13 países.

Os navios inspecionam dois novos "objetos" detectados com sonares em uma zona de busca ampliada para o norte, segundo o porta-voz. O governo e a Marinha consideram os marinheiros mortos, em consequência do número de dias e por acreditar que a nave está no fundo do mar. As famílias dos tripulantes desaparecidos solicitaram ao governo a continuidade das buscas e mantêm a esperança de um eventual resgate.

 

CP

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: Reprodução

Dirigir em uma rodovia exige alguns cuidados redobrados e muita atenção por parte do condutor do veículo. Espera-se que o motorista faça de tudo para garantir sua segurança e a dos outros viajantes que utilizam a mesma via. Algumas pessoas, porém, não usam cautela alguma nestas situações. Como no caso de um casal que foi flagrado fazendo sexo dentro de um carro a cerca de 110 km/h no último fim de semana.

De acordo com o jornal Diario Popular , o caso aconteceu na região de Yala, na província argentina de Jujuy, no noroeste do país. O ato foi flagrado por leitores do Notinor Jujuy , que logo enviaram o vídeo para a redação do jornal. Nas imagens, o casal aparece fazendo  sexo  no banco do motorista de um carro prata que, em movimento, chega a ultrapassar os 100 km/h.

A filmagem foi gravada com um telefone celular pelo "vizinho" do carro, que ficou muito preocupado com a segurança do casal e dos outros viajantes da rodovia. O homem  flagrado em meio à relação sexual, entretanto, não gostou de ser filmada e mostrou o dedo do meio a quem gravava as imagens.

Veja o vídeo abaixo:

 

Último Segundo - iG 

Publicado em INUSITADO

Foto: Reuters

O ministro da Defesa da Argentina, Oscar Aguad, declarou na última segunda-feira ao canal argentino Todo Notícia que todos os tripulantes do submarino ARA San Juan, desaparecido desde o dia 15 de novembro, estariam mortos. A declaração foi corroborada nesta terça pela Marinha do país.

“As condições extremas do ambiente e o tempo decorrido são incompatíveis com a vida humana”, disse o político a respeito do pronunciamento de Enrique Balbi, porta-voz da Marinha, sobre a suspensão das missões de resgates dos 44 tripulantes da embarcação. O jornalista que conduzia a entrevista questionou se a declaração do ministro significava que todos os submarinistas estavam mortos, ao que o oficial respondeu afirmativamente.

 

Veja

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: Reprodução

A busca pelo submarino argentino San Juan, que está desaparecido há 18 dias, se concentra neste domingo (3) em um ponto do Oceano Atlântico a 950 metros de profundidade, informaram fontes oficiais.

Em seu boletim diário sobre a operação de busca, o porta-voz da marinha argentina, Enrique Balbi, disse que o equipamento submersível russo de operação remota tentará descer até esse ponto.

Dois navios diferentes, utilizando sonares, detectaram nesse ponto um sinal de um possível objeto metálico.

O robô russo desceu ontem para outro ponto onde foi localizado um sinal, a 477 metros de profundidade, mas as autoridades descartaram que se tratasse do submarino, pois os destroços encontrados, por suas caraterísticas, seriam de um barco-pesqueiro.

O robô submersível russo também desceu ontem para outro ponto, a 700 metros de profundidade, mas Balbi disse hoje que nada foi detectado, por isso os responsáveis pela operação de busca resolveram fazer hoje uma nova varredura com sonar na região para confirmar o sinal e, eventualmente, fazer um nova descida.

Além disso, Balbi disse que existe um terceiro ponto, a 800 metros de profundidade, e acrescentou que seis navios utilizados na operação permanecem na região.

Na última quinta-feira (30), a marinha argentina deu por finalizada a fase de buscas para um possível resgate da tripulação e passou para uma etapa de mero rastreamento para encontrar o submarino, pois já se passaram duas semanas de seu desaparecimento e não há mais condições de haver sobreviventes.

Após o pronunciamento do porta-voz na base naval de Mar del Plata, os familiares dos tripulantes saíram em bloco da instalação militar com bandeiras argentinas e cartazes com fotos dos submarinistas.

Em frente à base, o grupo parou para falar com a imprensa e anunciou que estava iniciando ali mesmo uma marcha de protesto em direção a uma praça central da cidade.

O grupo de manifestantes explicou que o objetivo do protesto é mostrar sua "dor" e pedir que o presidente Mauricio Macri vá a Mar del Plata oferecer esclarecimentos e também ordene a retomada da fase de busca e resgate dos submarinistas.

Último contato

O último contato do submarino com a base em Mar del Plata ocorreu na manhã do dia 15 de novembro, quando navegava pelo Atlântico Sul, a 450 km da costa.

Em sua última mensagem, o "ARA San Juan" informou que havia superado uma avaria nas baterias - reportada horas antes - provocada pela entrada de água pelo snorkel.

Três horas após a comunicação, um ruído similar a uma explosão ocorreu na mesma zona onde estava o submarino.

 

G1

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (30), a Marinha da Argentina afirmou em coletiva de imprensa que as buscas por sobreviventes do submarino ARA San Juan, desaparecido desde 15 de novembro, estão encerradas.

"Aumentamos [as buscas] para mais do que o dobro de dias que determinam as possibilidades de resgate da dotação [tripulação]. Apesar da magnitude dos esforços realizados, não foi possível localizar o submarino", afirmou o porta-voz da Marinha da Argentina, Enrique Balbi.

A busca pela embarcação, entretanto, continuará.

O ARA San Juan foi construído na Alemanha e partiu em 8 de novembro do porto de Ushuaia a caminho de Mar del Plata com uma tripulação de 44 pessoas. No mesmo dia de seu desaparecimento,  uma provável explosão foi registrada na área próxima onde o último contato foi feito. Com informações do Sputnik Brasil.

 

Notícias ao Minuto

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: Reprodução/Clarín

Brenda Barattini, de 26 anos, foi presa após cortar o pênis e os testículos do amante com uma tesoura de jardinagem. O crime aconteceu na província argentina de Córdoba, no último sábado (25).

De acordo com as informações da defesa, a mulher teria tomado a atitude para se defender de um ataque sexual do homem. O homem, de 40 anos, está internado no Hospital de Urgências de Córdoba. Não se sabe ao certo qual foi a gravidade dos ferimentos, mas a polícia local afirmou que é um "ferimento cortante no pênis e nos testículos".

De acordo com o advogado Carlos Naji, que defende Brenda, o homem teria entrado no apartamento dela usando a desculpa de que queria buscar um instrumento musical mas acabou agredindo-a.

Nas redes sociais, amigas de Brenda saíram em defesa da mulher. "Ela foi estuprada", escreveu uma delas. "Atuou em defesa própria depois de ser estuprada e receber constantes ameaças", postou Tamara Fondovila em sua conta do Twitter.

Detida sob acusação de lesões gravíssimas, Brenda está sendo mantida na penitenciária de Bouwer. Ela será submetida a exames psiquiátricos para analisar se ela estava ou não consciente no momento em que cometeu as agressões.

O caso continua sob investigação.

 

Rede TV

Publicado em CURIOSIDADES

Foto: Reprodução

Após receber um chamado urgente porque a mãe se encontrava em estado grave em Jujuy, no Norte da Argentina, ele teve permissão para deixar o submarino ARA San Juan em um porto intermediário da viagem, em Ushuaia. Chegando ao seu destino, soube da tragédia. Ele se salvou, assim como sua mãe. Na sexta-feira, a história deste homem chegou à imprensa local, que o identificou como Humberto Vilte. A Armada não confirmou a identidade, nem divulgou a lista de tripulantes.

Dez dias depois de uma busca infrutífera por seus 44 companheiros no fundo do Atlântico sul, a história deste homem vem à tona e provoca arrepios. “É verdade que havia um tripulante número 45, que inicialmente havia embarcado em Mar del Plata, mas desembarcou em Ushuaia por problemas pessoais de doença de sua mãe”, revelou neste sábado o porta-voz da Armada argentina, o capitão Enrique Balbi.

“Não há dúvidas de que na tripulação havia 44”, reiterou. Entre eles havia uma mulher, a primeira submarinista da América Latina. Presume-se que uma explosão a bordo tenha afundado o submarino e embarcações de 13 países fazem buscas a mil metros de profundidade.

O “tripulante 45” voou do extremo sul da Argentina até a província mais ao Norte do país, angustiado pelo estado da mãe, hospitalizada em caráter de urgência. Torcedor do River Plate, Vilte mora em Mar del Plata, onde fica a base naval, atracadouro do ARA San Juan, ao qual estava designado, após se capacitar na Escola de Submarinos e Mergulho.

“Falei com ele no primeiro dia em que sua foto saiu. Disse que tinha ficado em Ushuaia por um problema de saúde de um familiar. Contou que está bem fisicamente, mas estava muito preocupado com seus companheiros e amigos”, contou Carolina, uma amiga, ao jornal La Nación.

Vilte voltou de Jujuy com a tranquilidade de que sua mãe tinha superado seu quadro de saúde e a angústia pelo destino de seus companheiros.

Retornou a Mar del Plata em um avião, junto com familiares dos tripulantes conterrâneos desaparecidos, onde soube da notícia da suposta explosão que o submarino teria sofrido.

Na quinta-feira passada, publicou em sua conta no Facebook um escudo da Armada Argentina acompanhado de um laço preto, em sinal de luto, quando a Armada confirmou ter havido uma explosão e as esperanças de encontrar sobreviventes enfraqueceram.

Seu mural na rede social ficou lotada de condolências pelo destino de seus colegas e de mensagens de alívio dos amigos, ao saber que ele não estava a bordo. Ele ainda não respondeu a nenhuma.

Outros afortunados

Vilte não é o único a ter a vida salva pelo destino. A Armada também confirmou o caso de um tenente da área de Comunicações que, assim como Vilte, precisou desembarcar em Ushuaia e foi substituído por outro oficial da mesma especialidade.

O tenente recebeu uma missão urgente que o obrigou a viajar ao Peru e por isso ordenaram que deixasse o submarino no meio da travessia. Não foram divulgados nem seu nome, nem o de seu desafortunado substituto.

Também veio à tona o caso de Adrián Rothlisberger, um oficial de 26 anos que, designado para esta viagem do ARA San Juan, nunca embarcou por ter obtido licença no mesmo dia da partida para concretizar a compra de sua casa nova.

 

CP

Publicado em INTERNACIONAL

Foto: Reprodução

O submarino argentino ARA San Juan pode ter sido atingido por uma mina naval do tempo da Guerra das Malvinas - entre a Argentina e o Reino Unido, afirmou à Sputnik o especialista militar, capitão de mar e guerra Vasily Dandykin.

A Marinha da Argentina informou que foi registrada uma "anomalia hidroacústica que condiz com uma explosão", na quarta-feira (15), pouco após último contato com o submersível.

Dandykin ressaltou ainda que "em 1982 esta mina poderia ter sido instalada por um submarino britânico, que teria se aproximado furtivamente da costa da Argentina". Segundo ele, uma mina naval de fundo desta época poderia ainda estar ativa. "Uma tormenta poderia ter separado-a do cabo, atirando-a contra o San Juan", especulou o analista.

A Guerra das Malvinas decorreu entre 2 de abril e 14 de junho de 1982 entre a Argentina e o Reino Unido pelas ilhas Malvinas (Falklands, em inglês) que estão localizadas no sudoeste do oceano Atlântico a 13 mil quilômetros do Reino Unido e a 400 quilômetros da Argentina. O conflito armado começou com a captura das ilhas Malvinas, Geórgia do Sul e Sandwich do Sul pelo país latino-americano. A guerra durou 74 dias e terminou com a vitória do Reino Unido.

 

Notícias ao Minuto

Publicado em INTERNACIONAL
Página 1 de 2

Usuários Online

Temos 1456 visitantes e Nenhum membro online

VITRINE PUBLICITÁRIA

Astor Mallmann – Representante Telha Cer…

Colchões Ortobom

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Arraiá Soberano Grill

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

Feijoada da APAE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

INUSITADO

Homens salvam cão de virar almoço de pít…

TEMPO

Semana começa com alerta para risco de t…

ESPECIAL

Furto segue sendo o tipo de crime mais p…

GERAL

PIS/Pasep: saques podem ser feitos até s…

TRÂNSITO

Veículo cai de ponte e filha, mãe e avó …

EDUCAÇÃO

Só 2,4% dos jovens brasileiros querem se…

ESPECIAL

PRF autua 17 motoristas por embriaguez a…

CIDADE

Empresa segue recebendo currículos para …

ESPECIAL

Família reconhece corpo de jovem três-pa…

ESTADO

Polícia apreende cerca de meia tonelada …

POLÍCIA

Jovem é preso com arma, munições e droga…

REGIÃO

Casal morre afogado ao atravessar de bar…

...