Foto: Reprodução

Não é novidade que hoje as mulheres vivem mais que os homens em praticamente todos os países do mundo, mas um levantamento reunindo dados dos últimos 300 anos mostra que elas também eram mais resilientes no passado, até nas piores circunstâncias, como fome e epidemias. Segundo os pesquisadores, mesmo na infância, quando as diferenças comportamentais são mínimas, as meninas têm mais chances de sobrevivência que os meninos, o que indica que a explicação para o fenômeno deve ter algum componente biológico.

A equipe liderada por Virginia Zarulli, da Universidade do Sul da Dinamarca, e James Vaupel, da Universidade Duke, analisou sete episódios históricos que tiveram forte impacto sobre a expectativa de vida da população, como a chegada de ex-escravos americanos na Libéria, entre 1820 e 1843; a fome na Suécia em 1772 e 1773; e as epidemias de sarampo na Islândia em 1846 e 1882.

“As condições experimentadas pelas pessoas nas populações analisadas eram horríveis. Apesar de as crises reduzirem a vantagem da sobrevivência feminina na expectativa de vida, as mulheres ainda sobreviveram mais que os homens”, revelaram os cientistas em estudo publicado semana passada na revista científica “PNAS”.

Na Libéria, por exemplo, os escravos libertados nos EUA experimentaram as piores taxas de mortalidade já registradas no mundo. Mais de 40% dos realocados no país do oeste africano morreram no primeiro ano após a chegada, provavelmente por doenças tropicais. No nascimento, a expectativa de vida para os meninos era de 1,68 ano e, para as meninas, de 2,23 anos.

A fome na Suécia de 1772/1773 é considerada a pior na história do país, provocada por condições climáticas anormais no verão de 1771, que quebrou a safra e provocou aumento expressivo nos preços dos alimentos. Em 1973, a expectativa de vida da população desabou para apenas 17,15 anos para os homens e 18,79 anos para as mulheres. Na Islândia, a epidemia de sarampo fez a expectativa de vida em 1846 cair de 35,35 anos para 17,86 anos entre os homens e de 40,81 anos para 18,82 anos entre as mulheres.

“Em todas as populações os homens tinham taxas de mortalidade iguais ou maiores que as mulheres em todas as faixas etárias”, apontam os pesquisadores.

Quando os cientistas analisaram os dados por faixa etária, descobriram que a vantagem de sobrevivência das mulheres se desdobram a partir de diferenças na mortalidade infantil. Em todos os casos analisados, as meninas eram mais resilientes que os meninos. Como nos primeiros anos de vida os impactos ambientais e comportamentais são mínimos, os resultados sugerem que a diferença na expectativa de vida entre homens e mulheres não pode descartar a influência biológica.

“Nossos resultados adicionam uma nova peça ao quebra-cabeças das diferenças de sobrevivência entre os gêneros”, concluem os pesquisadores. “Eles sugerem que a vantagem feminina tem raízes biológicas e é influenciada por riscos, oportunidades e recursos ambientais e comportamentais”.

 

O Sul

Publicado em VARIEDADES

Foto: Reprodução

Um prisioneiro de 29 anos acordou na mesa da autópsia mesmo após ter sido declarado morto por três médicos. Gonzalo Montoya estava na Penitenciária Central de Astúrias, em Astúrias, Espanha, e foi dado como falecido no domingo. Os especialistas viram a ausência dos sinais vitais e o corpo foi colocado em um saco.

Horas depois, quando estava pronto para passar pela autópsia, os médicos legistas ouviram um barulho, parecido com um ronco, e descobriram que o rapaz estava vivo. Logo depois de constatada a não morte do preso, ele foi enviado para o Hospital Universitário Central da cidade, como informa o canal de televisão Telecinco.

Segundo os médicos, Gonzalo foi diagnosticado com catalepsia, quando se perde a consciência e as sensações. Segundo fontes no hospital, após acordar, ele perguntou pela esposa. O preso continua internado.

 

Metrópoles

Publicado em MUNDO

Foto: Reprodução

Um homem cometeu suicídio por enforcamento após incendiar um veículo na quinta-feira, 4, em Boa Vista do Buricá. O caso aconteceu na localidade de Beato Roque, no interior do município.

O veículo foi encontrado carbonizado na entrada da propriedade e o homem, em um mato nas imediações, amarrado em uma árvore. O corpo foi encaminhado ao IML.

Publicado em REGIÃO

Acidente aconteceu no dia de Natal. Foto: Reprodução

Morreu no início da tarde desta quarta-feira, 27, Amantino Nunes, de 50 anos, na UTI do Hospital São Vicente de Paulo, de Passo Fundo. Amantino ficou gravemente ferido após cair do telhado de sua residência quando colhia mangas no final da tarde de segunda-feira, 25, em Crissiumal. O serralheiro e músico recebeu os primeiros socorros no hospital de Crissiumal e depois foi removido ao Hospital de Caridade de Três Passos onde foi internado na UTI. A vítima machucou a cabeça e o pescoço e não resistiu aos graves ferimentos. As informações são do site Guia Crissiumal.

Publicado em REGIÃO

Foto: Ilustração/Portal Missões

Um veranista encontrou o cadáver de um homem na manhã de domingo, 17, às margens do rio Uruguai, na localidade de Itajubá, interior de Porto Mauá, no Noroeste do RS. O veranista fazia um passeio de barco com a família, por volta das 11h30, quando encontrou o corpo e informou à Brigada Militar. A Volante da Polícia Civil compareceu ao local e realizou o levantamento fotográfico e o registro da ocorrência. As informações são do No Ar Notícias.

Publicado em POLÍCIA

Foto: Arquivo/Reprodução

Um acidente de trânsito envolvendo um veículo deixou uma pessoa ferida na tarde desta quinta-feira, 14, em Crissiumal. O acidente aconteceu na localidade de Esquina Vidal de Negreiros, no trecho da estrada entre Crissiumal e Tiradentes do Sul.

Um veículo VW Saveiro, placas de Santo Augusto, trafegava no sentido Crissiumal/Tiradentes do Sul quando capotou em uma curva após sair da pista. O  condutor ficou ferido e foi encaminhado por uma ambulância da Saúde ao Hospital de Caridade de Crissiumal.

Publicado em TRÂNSITO

Foto: Reprodução

Foi em Nova York que os amigos Henry Bae e Shaobo Han encontraram inspiração para um inusitado negócio: calçados masculinos de salto alto. A missão da marca Syro é normalizar o uso desse tipo de sapato para os homens e garantir uma experiência confortável.

A ideia surgiu da própria vivência. Devido à diferença de largura entre pés masculinos e femininos, os empresários contaram ao Refinery29 que sentiam dores intensas quando usavam calçados feitos para mulheres.

Para solucionar isso, os americanos decidiram fabricar saltos confortáveis próprios para homens, mas sem perder o estilo e a feminilidade. A loja começou no Instagram e, hoje, oferece oito modelos – batizados em homenagem a pessoas que fizeram bullying com os empresários.

Henry Bae, um dos fundadores da Syro, acredita que o preconceito com homens usuários de salto vem da misoginia. “Feminilidade é condicional para mulheres. Como alguém do sexo masculino, nessa sociedade, poderia se beneficiar sendo feminino?”, questionou.

 

Metrópoles

Publicado em MODA
Sábado, 02 Dezembro 2017 21:56

Homem morre afogado em rio no Noroeste do RS

Vítima se afogou no rio Buricá. Foto: Ilustração

Um homem morreu afogado no rio Buricá no início da noite deste sábado, 2, em Independência, no Noroeste do RS. O fato aconteceu, por volta das 19h, na divisa entre os municípios de Independência e Inhacorá.

Por volta das 20h, o Corpo de Bombeiros de Três de Maio localizou o corpo de Dirlei Dutra Farias que se afogou próximo de uma ponte, no balneário Bertholdo, na localidade de São Roque, no interior do município.

Publicado em REGIÃO

Foto: Reprodução

Sabe aquele momento em que você está sentada no transporte público, um homem senta no seu lado e você fica bem espremidinha em um canto porque ele abriu bem as pernas ao sentar? Ou quando está em um ônibus com apenas dois lugares e ao sentar ele chega a invadir o seu banco? Quem nunca viveu isso em um ônibus, no trem ou no metro?

Essa atitude é conhecida internacionalmente como “manspreading” e também considerada ofensiva por muita gente. Foram essas situações que fizeram mulheres do mundo todo entrarem em uma campanha pelo Instagram contra os momentos de desconforto que passam no transporte público.

Elas começaram a postar fotos com a hashtag #womanspreading sentadas no trem, em bancos nos parques, em restaurantes e outros lugares com as pernas abertas. Isso em forma de protesto contra as situações de manspreading.

 

Donna

Publicado em COMPORTAMENTO

Foto: Reprodução

Na província de Sukothai, Tailândia, a tentativa de capturar uma cobra de 6,5 metros acabou em morte. Sawan Tabklai, 55 anos, até conseguiu colocar o réptil dentro de um grande jarro de vidro, mas o animal começou a ficar extremamente agitado e escapou do recipiente.

Logo depois, a cobra foi em direção a Sawan e o mordeu no braço. Com o homem no chão, o réptil seguiu para o pescoço, estrangulando-o até a morte. A irmã dele tentou ajudar, mas o animal era muito forte e ela não conseguiu fazer nada para detê-lo.

A mulher, então, chamou a emergência. Os responsáveis capturaram a cobra e a colocaram em um saco plástico. “Acreditamos que a combinação do instinto selvagem do animal e a fome fez com que ele atacasse”, disse um dos responsáveis pela captura do réptil.

 

Metrópoles

Publicado em BICHOS
Página 1 de 2

Usuários Online

Temos 1107 visitantes e Nenhum membro online

.......

VITRINE PUBLICITÁRIA

Green House

VIVO Multicell - Três Passos

Igreja Dom de Maravilha

Vende-se prédio comercial em Humaitá

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

POLÍTICA

Partido expulsa prefeito natural de Tene…

ESTADO

Hospital atesta óbito de bebê vivo no in…

ESPECIAL

Câmeras flagram homem encapuzado em gara…

GERAL

Polícia investiga se houve negligência d…

ESPECIAL

Bebê recém-nascido de mãe que morreu dur…

CIDADE

CPI realizará mais uma reunião de trabal…

ESPECIAL

Conheça as candidatas à rainha e princes…

POLÍCIA

Vídeos - Homem ataca policiais com facão…

INUSITADO

Vídeo - “Briga inusitada” é registrada n…

REGIÃO

UTI do Hospital Santo Antônio já tem dat…

GERAL

Coca-Cola está de olho em mercado de beb…

TRÂNSITO

Acidente envolve dois veículos na ERS-21…