Foto: Reprodução

O inquérito policial referente à morte do garoto Guilherme da Silva Andrade, de 12 anos, ocorrida no último dia do ano passado em Ipiranga do Sul, no Norte do RS, deverá ser concluída nos próximos dias. As informações são da rádio Uirapuru.

O menino passo-fundense morreu ao salvar o irmão de 15 anos que havia caído no rio Teixeira e não sabia nadar. Os familiares afirmam que a criança foi atacada por uma cobra de aproximadamente 8 metros e depois afundou, não sendo mais visto. O cadáver foi localizado no dia seguinte.

Devido a versão dos familiares sobre a cobra, o caso gerou uma repercussão à nível nacional. Equipes do Batalhão Ambiental da Brigada Militar e do Corpo de Bombeiros foram mobilizados por vários dias com o objetivo de capturar o animal, porém nenhum vestígio foi encontrado.

As investigações são realizadas pelos agentes da Polícia Civil do município de Sertão, sob coordenação do Delegado Regional Adroaldo Schenkel. O delegado informou que todos os envolvidos já foram ouvidos, sendo que ainda há dúvidas sobre a existência da cobra.

Segundo ele, ficou claro que não existem sinais de ataque do animal no corpo do menino. A causa da morte foi apenas o afogamento. Shenkel também afirmou que o caso é investigado como morte acidental, descartada a possibilidade de ser tratado como crime.

Os policiais aguardam o último laudo de plâncton no pulmão para reforçar o afogamento, já declarado pelo Médico Legista do Instituto Geral de Perícias.

Publicado em REGIÃO

Foto: Reprodução

A imagem de um garoto chinês chegando à escola com os cabelos congelados viralizou e chamou a atenção para o sofrimento das famílias pobres no intenso frio que atinge a China.

Após caminhar uma hora e meia em uma temperatura de 9ºC negativos, Wang Fuman, de oito anos, ficou com os cabelos, as sobrancelhas e os cílios congelados, além das mãos machucadas pelo frio. Ele mora na zona rural de Ludian, na província de Yunnan, no sudoeste do país.

A foto foi tirada por uma professora. O diretor da escola disse que o menino é ótimo aluno em matemática e tira notas altas.

Depois que a imagem rodou o mundo, a escola recebeu doações de agasalhos e dinheiro para melhorar o aquecimento do edifício, segundo informou o Bom Dia Brasil.

 

G1

Publicado em MUNDO

Cobra não foi encontrada pelas equipes da PATRAN. Foto: Divulgação

Sem sinais da cobra gigante, que testemunhas afirmam ter sido vista durante o afogamento de menino no último dia de 2017, a PATRAM – Polícia Ambiental deveria encerrar as buscas na sexta-feira, 12, no rio Teixeira, em Ipiranga do Sul, no Norte do RS. As informações são do Atmosfera Online.

Equipes vasculharam a região tentando encontrar o animal, que seria uma sucuri, desde o dia 1º de janeiro, mas os policiais não conseguiram encontrar vestígios que comprovam sua existência no local. Uma varredura foi realizada na região próxima de onde a criança de 12 anos morreu afogada no dia 31 de dezembro. As buscas se estenderam por cerca de 7 km abaixo do ponto onde ocorreu o afogamento, e apenas um local de mata muito fechada, localizado cerca de 2 km rio acima, não pode ser vasculhado.

Segundo relato de testemunhas a cobra, de grande tamanho, foi vista por diversas vezes no local, e familiares do menino que morreu afogado afirmam que ela foi vista ao lado dele no momento do acidente. O laudo de necropsia não identificou no corpo do menino sinais de um possível ataque, mesmo assim o Comando da Brigada Militar optou por manter uma equipe da PATRAN fazendo buscas na região para tentar confirmar a existência do animal.

Publicado em GERAL

Foto: Reprodução

Um homem salvou a vida de uma criança de sete anos de idade, na tarde desta quarta-feira (10), em Santa Rosa, no noroeste do Estado. Por volta das 14h, um incêndio foi registrado em uma residência na Travessa República, centro do município. Ao avistarem a fumaça saindo do imóvel, populares perceberam que uma criança pedia ajuda, posicionada em uma das janelas. Após avistar o menino, o pedreiro Anderson Rodrigues da Silva, 25 anos, que trabalha em uma obra nas proximidades, conseguiu ter acesso à abertura e resgatar a criança, segundo o Corpo de Bombeiros de Santa Rosa. O fogo atingiu apenas o segundo andar do prédio. A família do menino possui estabelecimento comercial na parte inferior da estrutura.

— Vi uma fumaça de longe, daí sai correndo e fui lá ver. Curioso, cheguei perto. (Quando vi o menino) Dei um jeito de subir lá e consegui tirar ele — relatou Silva.

O pedreiro conseguiu se projetar até a janela no segundo andar por meio de outra abertura no primeiro piso da casa. No entanto, antes de ter acesso ao menino, teve de arrancar uma grade de proteção da janela. Para liberar a passagem, o pedreiro afirmou que deu uma série de socos e se balançou, forçando a estrutura até que conseguir quebrá-la. Silva disse que não sabe de onde tirou forças para realizar o feito, mas que pensou na sua filha quando viu o menino prestes a ser atingido pelas chamas e pela fumaça:

— Pensei na minha nenê de três anos. O que eu quero que façam pela minha filha, faço pelo filho dos outros.

A vítima, que estava apenas na companhia de um cachorro no momento do incidente, foi encaminhada à UPA da cidade com apenas duas pequenas lesões _ uma queimadura na orelha esquerda e escoriações em um dos braços. O cachorro morreu no incêndio, segundo Silva. Nesse momento, o menino já está com a família, segundo os bombeiros. O pedreiro disse que se encontrou com a vítima após o incidente:

— Ele está bem. Nos encontramos depois que ele saiu do hospital. Ele está bem graças a Deus. Só está um pouco arranhado por causa dos pedaços da janela por onde consegui tirá-lo — disse.

Segundo os bombeiros, boa parte da parte interna da casa foi consumida pelas chamas. Pericia será realizada no local para avaliar os danos causados à estrutura do prédio. As causas do incêndio são desconhecidas.

Gaúcha ZH

Publicado em REGIÃO

Foto: Arquivo Pessoal

Um menino de sete anos morreu após a explosão de um foguete na Praia das Cordas, em Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis. O episódio ocorreu por volta de 9h deste domingo (07). Segundo a Polícia Civil, um homem estava atirando foguetes na praia desde cedo, onde a criança e outras pessoas se banhavam. Ele foi preso em flagrante, mas solto no final da tarde.

Um dos foguetes foi lançado para o mar e explodiu na água, entre o garoto, Murilo Theisen, e o pai dele. O próprio pai foi quem retirou da água o filho. Os bombeiros foram acionados e fizeram os primeiros socorros, mas não foi possível salvá-lo. O comandante de operações aéreas do Corpo de Bombeiros, major George de Vargas Ferreira, que atendeu à ocorrência, disse que, em princípio, o foguete não atingiu a criança.

Segundo o comandante, não havia lesões aparentes de choque no peito do menino. Porém, só o exame cadavérico do Instituto Médico Legal poderá precisar o que causou a morte. O documento deve ficar pronto ao longo da semana. Conforme as informações que os bombeiros apuraram no local, o garoto teria desmaiado no colo do pai após a explosão.

Quando o helicóptero Arcanjo chegou ao local, havia banhistas fazendo massagem cardíaca no menino. Os socorristas continuaram com os procedimentos por cerca de meia hora, mas sem sucesso.  

Suspeito foi solto por "falta de materialidade"

O responsável por disparar os fogos de artifício se chama Gean Fabrício Hang, de 39 anos. Ele foi detido pelas pessoas que estavam na praia até que chegasse a Polícia Militar. O homem, que é natural de São José, foi preso e levado para a Central de Polícia de São José.

De acordo com o delegado Alexandre Carvalho de Oliveira, da Central de Polícia Regional de São José, Gean foi conduzido à delegacia como suspeito de causar a morte do menino, mas acabou sendo solto porque a criança não possuía lesões no corpo, situação que o delegado classificou como "falta de materialidade".

— Segundo o médico legista, o motivo não foi o rojão, não foi um trauma, foi sim afogamento por asfixia. Tinha água nas vias aéreas do menino — informou o investigador.

O caso será encaminhado para a delegacia de Governador Celso Ramos, que poderá ou não pedir a prisão do homem. O laudo cadavérico fica pronto nessa semana e pode indicar se o menino já tinha se afogado antes da explosão, por exemplo, ou se ele foi se proteger do foguete e se afogou.

A reportagem entrou em contato com Jean através do celular dele. A esposa do homem atendeu o telefone, confirmou que ele fora solto e logo depois desligou o telefone.

 

A família de Murilo é natural de Charqueadas (RS) e há seis meses havia se mudado para a Palhoça. Eles estavam aproveitando o domingo na praia de Governador Celso Ramos.

 

DC

Publicado em GERAL

Foto: Reprodução

Um vídeo postado no Twitter já alcançou quase 1,5 milhões de visualizações em poucos dias por apresentar um conteúdo emocionante: um garotinho de 4 anos cantando em homenagem à irmã falecida. O post foi feito pelo pai e já parou em canais de TV.

“Meu filho cantando ‘Remember Me’, do filme ‘Coco’ [no Brasil, ‘Viva – A Vida é uma Festa!’] para sua irmãzinha Ava, que perdemos em maio passado. Ele tem só 4 anos e entende [o falecimento]. Nem sabia que estava sendo gravado, só queria cantar pra ela pelo seu primeiro aniversário”, escreveu Samir Deais, morador de San Antonio, Texas.

Samir, procurado pelo jornal local “My San Antonio”, explicou à reportagem que a filha morreu em decorrência de uma hidronefrose, que afeta os rins e a bexiga. A garota era apenas um bebê e para Samir, “em tempos obscuros, presenciar cenas adoráveis como essas [o filho cantando] faz tudo parecer mais bonito”. No vídeo, o pequeno toca guitarra em frente à fotografia da irmã.

 

Metrópoles

Publicado em MUNDO

Foto: Divulgação

Autoridades estaduais e federais vinculadas a órgãos de meio ambiente se reuniram na tarde de terça-feira, 2 para discutir medidas e precauções a serem adotadas após a morte de Guilherme da Silva Andrade, de 12 anos, cujo corpo foi encontrado no primeiro dia de 2018 no rio Teixeira, em Ipiranga do Sul, no norte do Estado. As informações são do site Gaúcha ZH.

A agenda entre representantes do Ibama, do Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM) e da Fundação Zoobotânica foi motivada pelos relatos de familiares que dizem terem visto uma cobra de grande porte atacar Guilherme, supostamente se enrolando no corpo do adolescente e o puxando para dentro do rio.

O laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP), divulgado na terça, indicou o afogamento como a única causa da morte. Não foram detectadas pelo médico-legista marcas de mordidas de répteis, e os ossos não estavam fraturados.

A Patrulha Ambiental da BM (Patram) está no Rio Teixeira fazendo buscas e entrevistando pessoas que afirmam ter visto a cobra, como Nedomir Sal, tio da vítima, que chegou a descrever as características da cabeça do animal. “Vamos permanecer com equipes na região pelo menos até quinta-feira para fazer buscas a répteis de grande porte”, informou o coronel Vitor Hugo Cordeiro Konarzewski, comandante do CABM.

Até o final desta semana, os órgãos ambientais deverão ter novo encontro para analisar as informações recolhidas e estudar a necessidade de tomar novas iniciativas. Os primeiros relatos que surgiram foram de que o menino teria sofrido fraturas múltiplas pela ação da cobra, que teria se enrolado nele antes de puxá-lo ao manancial. O laudo pericial, contudo, indicou que as lesões não aconteceram.

Publicado em ESPECIAL

Necropsia confirmou que cobra atacou a criança. Foto: AU Online/Divulgação

O corpo do menino Guilherme da Silva, de 12 anos, morador de Passos Fundo, que desapareceu na tarde de domingo, 31, enquanto se banhava no rio Teixeira, em Ipiranga do Sul, no Norte do RS, foi localizado no final da manhã desta segunda-feira, 1. As informações são da Rádio Uirapuru.

O menino e o irmão, de 15 anos, foram puxados de forma rápida para uma parte mais funda. Um adulto resgatou o mais velho, mas Guilherme foi levado por uma cobra, que se enrolou na perna do menino rapidamente, segundo três testemunhas.

O Corpo de Bombeiros de Getúlio Vargas e de Passo Fundo iniciaram as buscas no domingo, mas o menino não foi localizado. Na manhã desta segunda, vizinhos e parentes organizaram uma grande equipe de buscas por todo o rio e acabaram localizando o corpo.

Necropsia confirma que menino foi morto por ataque de cobra

A necropsia realizada pelo IML, de tarde, segundo a Rádio Uirapuru, no corpo do menino, confirmou que ele foi morto por um ataque de cobra em Ipiranga do Sul. No exame, ficou comprovado que vários ossos foram quebrados por uma pressão mecânica muito forte, inclusive um braço e costelas, o que não ocorre em um simples afogamento em riacho.

Moradores do local garantem que existem no mínimo quatro cobras gigantes, que já foram avistadas na área e que com frequência comem os animais domésticos. As cobras se procriaram na região depois que um morador das proximidades trouxe várias delas do Mato Grosso e largou em um açude, que se rompeu depois, durante uma enchente.

O QUE DIZ O LAUDO OFICIAL DO IGP

http://www.trespassosnews.com.br/mais-lidas/item/19531-morte-de-menino-em-rio-no-rs-foi-por-afogamento-conclui-igp

 

*Atualizada às 17h40 de terça-feira, 2.

 
Publicado em ESPECIAL

Foto: Ilustração

Um menino de 12 anos está desaparecido desde o final da tarde de domingo, 31, após entrar em um rio na cidade de Ipiranga do Sul e ser atacado por uma cobra, conforme testemunhas.

O menino se banhava com o irmão, de 15 anos, quando os dois foram arrastados na água rapidamente. O irmão de 15 anos foi resgatado por um adulto, mas o mais jovem acabou desaparecendo nas águas.

Ele foi identificado como Guilherme da Silva, 12 anos, morador de Passo Fundo e que estava na cidade para confraternização com parentes, junto com sua família.

Há relatos de três testemunhas que afirmam ter visto uma cobra enrolada na perna do menino, provavelmente uma sucuri. As testemunhas afirmaram que a cobra era de grande porte e se enrolou rapidamente, puxando o menino para o fundo do rio.

Bombeiros de Getúlio Vargas tentaram localizar o menino, sem sucesso. Na manhã desta segunda-feira, 1, Bombeiros de Passo Fundo e policiais do Batalhão Ambiental devem ajudar nas buscas.

 

Rádio Uirapuru

Publicado em REGIÃO

Foto: Ilustração

Um menino de 10 anos ficou ferido após ser atingido por disparo de arma de fogo no início da tarde de sábado, 23, em Derrubadas. O acidente aconteceu na localidade de Linha Brasil, no interior do município.

A criança brincava com outro menino, de 7 anos, em um galpão onde encontraram a espingarda calibre 36. O disparo acidental atingiu o abdômen do menor, que foi encaminhado ao Hospital Santo Antônio de Tenente Portela.

A Polícia Civil apreendeu a arma e investiga o caso.

Publicado em POLÍCIA
Página 1 de 2

Usuários Online

Temos 20174 visitantes e Nenhum membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ESTADO

Agricultor morre após tombamento de trat…

SEGURANÇA

Identificados os cinco assaltantes morto…

POLÍCIA

Ordem judicial é cumprida em Três Passos…

ESPECIAL

Moradora de Crissiumal cai no golpe do b…

GERAL

Oito concursos estão com inscrições aber…

ESPORTES

River Plate encara o Al Ain pela semifin…

ESPORTES

Leicester recebe Manchester City pelas q…

ESPORTES

Espérance e Chivas disputam quinto lugar…

ESPORTES

Tradição, reencontros e tabus: curiosida…

ESTADO

Placa padrão Mercosul entra em vigor no …

ESPORTES

Tite se arrepende de ter feito comerciai…

ESPECIAL

Mulher encontrada morta em carro pode te…