Foto: Reprodução

A morte da russa Oksana Aplekaeva sempre foi um mistério para as autoridades do país. Em 2008, a jovem foi encontrada estrangulada em uma rodovia da cidade de Moscou. Oksana, na época, ficou conhecida por participar do reality show Dom-2, uma versão do Big Brother. Até hoje, o responsável por matá-la ainda não foi encontrado. No entanto, 10 anos depois, a polícia descobriu novas pistas e pediu a exumação do corpo.

Ao fazerem um exame de DNA, as autoridades levaram outro susto. O corpo de Oksana havia sido violentado por um homem quando estava no IML. Após mais investigações, a polícia descobriu que tratava-se de um funcionário do local, identificado apenas como Alexander, de 37 anos.

A polícia, então, prendeu o homem, que não ofereceu resistência. “Não posso argumentar contra a ciência”, disse Alexander à imprensa local, segundo o jornal The Sun. Apesar de ter feito sexo com o corpo da ex-Big Brother, o homem não tem a ver com o assassinato de Oksana. A legislação russa também não prevê pena para quem comete esse tipo de ato. As investigações continuam.

 

Metrópoles

Publicado em MUNDO

Usuários Online

Temos 175940 visitantes e Um membro online

.......

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

TEMPO

Rio transborda e alaga centro de cidade …

TP NEWS TV

João Victor no Programa Cheiro de Galpão

ESTADO

Divulgada 1ª pesquisa Ibope sobre o segu…

POLÍCIA

Homem que deixou faca cravada no pescoço…

ESPECIAL

Vídeo - Chuva forte volta a atingir a Re…

TRÂNSITO

Acidente deixa um ferido na ERS-330, em …

INUSITADO

Homem é preso após abusar sexualmente de…

TRÂNSITO

Acidente entre três veículos deixa dois …

MUNDO

Paris baniu os carros do centro da cidad…

TRÂNSITO

Acidente com vítima fatal na BR-386, ent…

REGIÃO

Homologado pelo Estado Decreto de Situaç…

ESPECIAL

Projeto Horta e Saúde amplia área de pro…