Economia
Foto: Reprodução

Cerca de 36 milhões de trabalhadores, de um total de 96 milhões com direito ao benefício, não retiraram o dinheiro liberado pelo FGTS para o saque imediato. Essa modalidade liberou até R$ 998 por conta ativa ou inativa no ano passado. Mas quem ainda não sacou poderá fazê-lo até 31 de março.

Um total de R$ 15 bilhões estão parados nas contas, o que equivale a cerca de 35% dos R$ 42,6 bilhões inicialmente previstos para serem liberados.

Segundo estimativa do Ministério da Economia, uma parte de trabalhadores pode não ter realizado o saque imediato para não reduzir o valor de sua poupança em caso de demissão sem justa causa.

Mas o ministério acredita que muitos trabalhadores deixaram de pegar o recurso por achar que estarão optando automaticamente pelo saque-aniversário. Essa modalidade é direrente do saque imediato, que só vigorou no ano passado.

Já o saque-aniversário vai permitir, a partir deste ano, a retirada de parte do saldo da conta do FGTS no mês do aniversário todos os anos, em alternativa à sistemática de saque por rescisão do contrato de trabalho sem justa causa.

Essa opção não é automática. O trabalhador deve se cadastrar nos seguintes canais: app FGTS, fgts.caixa.gov.br, internet banking Caixa ou agências.

R7