Estado
Foto: Divulgação Cpers

O governo do Estado recebeu, na tarde desta quarta-feira, uma baixa importante na tentativa de aprovação do projeto que altera a carreira do Magistério. A bancada do MDB, que é a maior na Assembleia Legislativa, anunciou posição contrária à iniciativa. A nota oficial, emitida no início da tarde, é assinada pelos oito parlamentares. Ontem, dois deputados do PSB e um do PP, também da base aliada, anunciaram oficialmente que votaria contra o projeto, caso não fossem feitas modificações.

Segundo a nota, “a bancada do MDB tem buscado compreender as propostas para unificar a posição de seus oito deputados”.  Além disso, informaram que têm estudado os projetos. “Da forma que foi encaminhada, não concordamos com a proposta que prevê alterações na carreira do magistério. Entendemos que será necessário um profundo e amplo diálogo com os parlamentares e com a categoria, no sentido de aprimorar o projeto e deixá-lo atrativo para os professores”, consta na nota.

A bancada diz ser necessário maior prazo para a discussão das medidas. “A bancada do MDB entende sua importância para a eventual construção de maioria no Parlamento, o que reforça a necessidade de plena compreensão das proposições, bem como um possível aperfeiçoamento das mesmas”, conclui.

A manifestação foi repassada ao chefe da Casa Civil, Otomar Vivian.

A bancada do MDB é formada pelos deputados Fábio Branco; Carlos Búrigo; Edson Brum; Gabriel Souza; Gilberto Capoani; Sebastião Melo; Tiago Simon e Vilmar Zanchin

Correio do Povo