Comportamento
Foto: Rede Social

Uma foto tirada logo após um acidente de carro pelo estudante de engenharia da computação Nickolas Tonet, 19, fez sucesso no Twitter e suscitou milhares de comentários e memes. A imagem, que já conta com mais de 166 mil curtidas, mostra ele o e amigo Lucas Gelain, 20, acenando para a câmera do celular com os rostos ensanguentados, em frente ao veículo que capotou em uma estrada do Rio Grande do Sul.

Apesar da foto ter sido postada na segunda-feira (4), no perfil de Nickolas, o acidente ocorreu no final de janeiro. A dupla retornava de uma festa quando o jovem cochilou ao volante e perdeu o controle do carro, um Corsa branco 2001. O carro sofreu perda total.

O estudante, que atualmente está fazendo um intercâmbio na Austrália, contou ao UOL que sua maior preocupação após o acidente era com o estado do amigo. Ao se certificar de que estavam machucados, porém sem gravidade, ele decidiu tirar a selfie inusitada, que acabou viralizando. Nos comentários, centenas de internautas ironizaram a ideia da dupla em tirar uma foto exibindo os ferimentos após o carro capotar. A imagem acabou dando origem a dezenas de memes.

“Estávamos voltando de uma festa pela ERS-122 (Rodovia Sinval Guazzelli) quando tudo aconteceu. Era por volta das 4h20 da madrugada”, contou. “Apesar de não ter bebido nada com álcool, eu estava com bastante sono. Achei que conseguiria aguentar. Quando já estávamos quase chegando na minha casa, em Flores da Cunha, eu peguei no sono e comecei a seguir pra fora da pista, meu amigo me acordou, mas aí já não deu pra segurar o carro. Ele bateu contra o barranco e ‘saltou’, capotando três vezes”. 

Com o impacto do acidente, ambos sofreram diversos ferimentos leves pelo corpo, além de cortes mais profundos na cabeça. Com medo de assustar os pais, eles caminharam pela estrada até a casa de outro amigo que, ao vê-los ensanguentados, os levou até o hospital, onde receberam curativos e foram medicados. Nickolas levou três pontos na cabeça, perto da testa. “Não imaginava que o post ia viralizar. Geralmente, recebo poucos likes nas postagens. Toda semana eu troco a foto do perfil e na segunda-feira, decidi colocar essa selfie que a gente tirou no dia do acidente. Não imaginava que ia viralizar, que ia fazer tanto sucesso”, comentou. Lucas, que mora na cidade de Nova Pádua, vizinha a Flores da Cunha, é amigo de infância de Nickolas e cursa administração. Ele contou que percebeu quando o amigo cochilou ao volante e diz que gritou para acordá-lo. Mas, segundo ele, já era tarde.

“Quando aconteceu o acidente eu demorei um pouco para perceber que a gente tinha capotado mesmo, pensei que tinha sido só uma batida forte”, lembra. “Meu amigo me perguntava se eu estava bem, eu disse que sim, só estava com um pouco de dor no pescoço. Mas logo depois de sair do carro a gente percebeu que foi bem feio o acidente. Demos sorte de só nos machucarmos um pouco. Mas a gente não ficou desesperado em momento algum, estávamos bem cientes do que havia acontecido, mas ficamos bem calmos”.

Ele diz que, no hospital, descobriu que havia batido o rosto contra o para-brisa do carro e tinha um corte perto da sobrancelha.”Tinha vidro dentro da minha boca também, que provocou uns cortes dentro da boca e no lábio, e mais um corte superficial no peito, mas não precisei de ponto, nenhum corte foi profundo”.

Lições aprendidas – Os dois afirmam que, passado o susto, o acidente trouxe a eles boas lições. Eles garantem que, apesar de não terem consumido bebidas alcoólicas na festa, estão conscientes de que cometeram erros básicos, como dirigir com sono e não usar cinto de segurança. “Depois dessa, aprendi que se eu estiver cansado, vou dormir no carro ou na casa de um amigo antes de pegar a estrada novamente. E, na hora de ir e voltar de uma festa, vou preferir a carona. A gente só tem uma vida né, não dá pra jogar ela fora por causa de uma besteira”, diz Nickolas, que teve que vender uma moto para ajudar o pai a comprar outro carro.

“Depois do que passamos, eu diria para a galera da minha idade que sempre use cinto de segurança quando for dirigir. E, se estiver cansado, não dirija”, declarou Lucas. “Um segundo que você dorme no volante pode custar a sua vida. Para nós, foi muito importante manter a calma depois do acidente, pudemos pensar bem antes de fazer qualquer coisa”.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/CagWQyL5VU7A9hgigUWaDc

TNH1