Polícia
Foto: Arquivo Pessoal

Dias antes de ter contato pela última vez com familiares, a jovem Micheli Rodrigues Quintana, de 28 anos, contou para a sua mãe, Maria Rodrigues, que estava sendo ameaçada e que estas ameaças teriam vindo de uma pessoa do município de Tapejara.

A mãe da jovem disse que não sabe o nome desta pessoa que teria ameaçado Micheli, ela disse que já informou a Policia sobre as ameaças sofridas pela filha. “Mas ninguém está fazendo nada, já vai para três meses que ela está sumida e eu não tenho resposta nenhuma”, afirmou a mãe da jovem, em entrevista no dia 13 de julho.

Já se passaram quatro meses do desaparecimento da jovem e a família ainda está sem respostas. Micheli morava com seus pais e seu filho de 5 anos de idade. Ela teria desaparecido na noite de 17 de maio, após ter saído de uma janta com amigos, no município de Sertão, a cerca de 16 quilômetros de Getúlio Vargas.

Uma amiga que estava com ela na janta, informou a família que elas vieram de carona com conhecidos e que Micheli teria desembarcado do veículo na ERS-135, próximo do trevo de acesso ao município de Getúlio Vargas.

A mãe de Micheli registrou o desaparecimento na Delegacia de Policia do município.

Um inquérito sobre o desaparecimento foi instaurado, e já há uma linha de investigação traçada sobre o desaparecimento.  O delegado responsável pelo caso, Jorge Pierezan, disse que está trabalhando em conjunto com delegacias de outros municípios e está ouvindo testemunhas.

Quem tiver informações que possam ajudar no caso, pode entrar em contato com a polícia pelo fone: (54) 3341-1605.

RS Agora