Internacional
Foto: Reprodução

Após o Senado aprovar a lei que permite o aborto até a 14ª semana de gestação na Argentina, brasileiras estão viajando para o país vizinho para se submeterem ao procedimento. As informações foram publicadas pela The Associated Press (AP).

De acordo com a reportagem, pelo menos 13 brasileiras irão para a Argentina ao longo do mês de janeiro para abortar. Pelo menos duas delas – ouvidas pela AP – já praticaram o ato no país vizinho. Ainda de acordo The Associated Press, os custos da viagem são financiados por uma ONG brasileira pró-aborto, a qual diz arrecadar fundos por meio de financiamento coletivo.

No Brasil, o aborto é crime. Não existe o chamado “aborto legal” na legislação brasileira. Mas estão previstas no Código Penal três escusas absolutórias. Ou seja, três situações nas quais quem praticar o aborto não será punido. São elas: estupro, diagnóstico de anencefalia do bebê e quando existe risco de morte para a mãe.

AFP/Gazeta do Povo