Internacional
Foto: PRF/Divulgação

A Polícia Federal anunciou na manhã desta quinta-feira a extradição de um dos maiores assaltantes gaúchos de banco que estava na Argentina e foi mandado de volta para o Brasil. Por intermédio da Interpol, o criminoso foi entregue na tarde desta quarta-feira na Ponte Tancredo Neves, em Foz do Iguaçu. Ele possui mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal e Vara de Execuções Penais de Lajeado. O irmão dele permanece recolhido no sistema prisional argentino.

Um forte esquema de segurança foi montado para receber o criminoso extraditado no lado brasileiro. A operação da Polícia Federal foi realizada em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Batalhão de Fronteira, Polícia Civil e Força Nacional, sendo bloqueadas avenidas e ruas de Foz do Iguaçu para a passagem do comboio, com policiais fortemente armados, até a sede da Polícia Federal. A Justiça de Argentina deferiu a extradição a pedido da Justiça do Brasil.

Os dois criminosos são conhecidos como Irmãos Lopes e comandavam nos últimos anos a maior quadrilha de ataques a bancos, com uso de explosivos, no Rio Grande Sul. Foragidos, eles foram capturados no final de novembro de 2017 em uma propriedade rural em El Soberbio. A detenção foi realizada por policiais argentinos da Província de Missiones, após serem acionados pelos agentes da 1ª Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil, que ficou com a equipe no lado gaúcho da fronteira. Em julho de 2018, os agentes penitenciários argentinos impediram uma tentativa de resgate do criminoso agora extraditado.

A organização criminosa com os Irmãos Lopes foi responsável por dezenas de ataques a bancos, com uso de explosivos, sendo dois em Progresso e dois Espumoso, além de uma vez em Pouso Novo, Boqueirão do Leão, Boa Vista do Buricá, Encruzilhada do Sul, Gramado Xavier, Bom Retiro do Sul, Tabaí e São José do Herval. Os alvos eram sempre agências do Banrisul, Banco do Brasil ou Sicredi. O líder do grupo era o criminoso conhecido como Ganso Baio, que acabaria sendo preso em setembro de 2019, em Amaral Ferrador, em uma operação integrada da Polícia Federal, Polícia Civil e Brigada Militar.

Correio do Povo