Geral
Imagem do rio Uruguai entre Barra do Guarita e Itapiranga-SC. Foto: TP News

Para além de efeitos negativos, o baixo acumulado de chuva também permite o surgimento de cenários naturais. Com o rio Uruguai abaixo do nível normal é possível observar uma grande quantidade de pedras entre Barra do Guarita e Itapiranga/SC, onde apenas em um estreito canal é possível a navegação no leito do rio.

Mais abaixo, já no Parque Estadual do Turvo em Derrubadas, no Salto do Yucumã, o baixo nível do rio Uruguai, na fronteira com a Argentina, aumenta a visibilidade das quedas que podem chegar a 8 metros de altura, além do ruído estrondoso, gerando belas imagens. Com o rio cheio, essa paisagem fica parcialmente coberta, e se torna difícil de apreciá-la.

Em Tiradentes do Sul, na divisa com El Soberbio, uma praia de cascalho atrai visitantes de toda a região. O rio Uruguai quando está baixo deixa à amostra as pedras de cascalho em sua margem, no lado brasileiro. No balneário Prainha do Cascalho, há um condomínio residencial de veranista. O local ainda oferece infraestrutura para camping em meio à natureza.

Foto: Prainha do Cascalho

Já mais bem lá adiante, em Porto Mauá, instalado pelo Serviço Geológico do Brasil – CRPM, o ponto que mede o nível do rio Uruguai, registrou altura de 1,81 metro, há duas semanas atrás, quase permitindo a travessia entre Brasil e Argentina a pé. O nível do rio estava tão baixo que era possível verificar os montes de areia formados.

Banco de areia em Porto Mauá. Foto: Reprodução