Economia
Foto: Divulgação

O empresário Paulo José Balla, presidente da empresa PJB – Avenutre, foi entrevistado pelo jornalista Jalmo Fornari no programa Tribuna Popular, da Rádio Província FM deste sábado, 18 de julho, sobre a instalação de uma empresa frigorífica em Vista Gaúcha.

Balla disse que o projeto já vem sendo trabalhando há algum tempo com dois sócios de Vista Gaúcha, Leandro Rodrigues e Carlos Vargas e segundo ele os detalhes eram tratados em segredo. Ele disse que a participação de Leandro e Carlos foram essenciais para que o projeto fosse implantado em Vista Gaúcha.

O presidente do grupo empresarial ainda informou que já foi encontrada a área que foi estratégia para o desenvolvimento do projeto, sendo que existem três áreas com 12, 13 e 20 hectares, selecionadas e com o contrato de compra e venda já redigido, mas que ela somente será definida após uma avaliação técnica que será feira pelos engenheiros responsáveis pela planta.

Bala afirmou na Província que a empresa está bem estruturada e bem assessorada por uma grande equipe e com a consolidação sólida, e por isso foi mantido segredo até que se houvesse uma certeza da garantia dos recursos. O anuncio feito em Vista Gaúcha somente ocorreu, após, segundo ele, ter recebido ao aval dos investidores do projeto.

Ele diz que na prática são quatro projetos: fábrica de ração, incubadora de ovos, abatedouro de aves e os aviários que serão de propriedade do próprio grupo empresarial.

Foi afirmado ainda pelo empresário que não houve nenhum pedido de contrapartida ao município de Vista Gaúcha, sendo que a única coisa que ele pediu ao governo municipal foi o apoio nos trabalhos de desburocratização e algum trabalho de terraplanagem e preparação da área.

Segundo Paulo José Balla, o projeto matriz será em Andirá-PR, sendo que lá será instalada a sede da empresa, com a instalação da planta principal e a partir de lá serão direcionado as diretrizes para a construção em Vista Gaúcha. Ele disse que ambas as plantas já tem investimento garantido.

O presidente disse que em 90 dias deve estar liberado os recursos para Vista Gaúcha pelo BNDES, no entanto, a obra no município não depende especificamente desta liberação de recursos, já que há um grupo de investidores que estão por trás do projeto e passarão os recursos para Andirá que serão encaminhados para Vista Gaúcha.

“A primeira etapa do projeto, estamos prevendo 600 empregos diretos”, disse Paulo José Balla, em relação ao futuro do empreendimento.

“Nós estamos fazendo alguns convênios com os produtores, para nós mesmo financiar a construção de aviários”, segundo ele, sendo que os produtores interessados podem procurar o escritório.

Segundo ele é possível que as primeiras obras iniciem ainda no mês de agosto. Ele não quis precisar o tempo de obras, porque, segundo ele, tudo pode ser impactado pela pandemia.

Sistema Província de Comunicação