Cidade
Foto: Divulgação

Na manhã de segunda-feira, 27 de setembro, os alunos da 3ª Série do Ensino Médio do Colégio Ipiranga, iniciaram um ciclo de encontros, nos quais ex-alunos, hoje profissionais nas diversas áreas, proferem mini palestras sobre a escolha e realização profissional. 

A iniciativa objetiva abrir os horizontes dos alunos, que ora findam a Educação Básica, sobre as possibilidades de escolha do curso superior a ser seguido na próxima etapa acadêmica e também sobre o mercado de trabalho.

A primeira palestrante foi a ex-aluna Marcileia Zanatta, que cursou o Ensino Médio no Colégio Ipiranga (2004-2006), é graduada em Química Industrial pela UFSM, Mestre, Doutora e Pós-Doutora em Química, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente é pesquisadora no Centro de Ciências dos Materiais na Universidade Nova de Lisboa e, em 2020, conquistou uma bolsa individual ‘Marie Skłodowska-Curie’, entrando para os top 5% pesquisadores jovens mundiais. 

Desde Portugal, via internet, Marcileia conversou com os alunos e destacou a sua passagem como aluna pelo educandário três-passense e mostrou as possíveis áreas da Ciência, nas quais o pesquisador pode atuar: Ciências Exatas e da Terra; Ciências Biológicas; Engenharias; Ciências da Saúde; Ciências Agrárias; Ciências Sociais Aplicadas; Ciências Humanas; Linguística; Letras.

Aconselhou que os alunos consultassem os sites dos Conselhos Regionais de cada profissão, nos quais estão detalhadas as atribuições dos profissionais que nela atuam. Disse que sempre teve um sonho de desenvolver algum material, algum produto novo para uma indústria. Por isso, a decisão em cursar Química Industrial. 

Ressaltou a importância de estudar e acreditar naquilo que se quer e ofereceu dicas importantes de como as coisas acontecem no curso superior, como, por exemplo, a transferência interna, a possibilidade de fazer estágio dentro da própria Universidade, estudar línguas estrangeiras e realizar intercâmbios em outros países. 

Marcileia também detalhou os passos a serem seguidos para cursar o Mestrado e Doutorado, como a escolha do projeto, resolução de um problema e desenvolvimento do produto, com dedicação exclusiva, principalmente no Doutorado. 

Finalizou elencando as vantagens de ser pesquisadora, citando: horário flexível, possibilidade de conhecer novos países, atuar numa profissão universal, aprender novas línguas, trata-se de uma área em crescimento e importante a nível mundial, é uma profissão desafiadora, oportuniza solucionar problemas, e tem-se p reconhecimento pelo trabalho realizado.

Como desvantagens, indicou as limitadas opções de emprego no país de origem e a demora em construir e solidificar a carreira.

Atualmente Marcileia desenvolve uma pesquisa sobre “A redução dos gases causadores do aquecimento global”.

No dia 1º de outubro, o palestrante será o ex-aluno e médico Vilmar Fontanive Júnior, sobre o curso de Medicina.

Colégio Ipiranga