Dicas

O interior dos automóveis pode ser um perigoso ponto de contágio do coronavírus se não forem tomadas medidas de precaução. O uso de álcool gel a 70% a cada passeio ou após a troca de passageiros deve ser uma prioridade, inclusive com a ajuda de borrifadores, que têm uma abrangência maior. O uso do álcool isopropílico, também é indicado já que este não danifica o material.

A maior parte do interior do carro é de plástico, onde o vírus é capaz de sobreviver por até cinco dias. Então é muito importante utilizar álcool gel a 70% no volante, no câmbio e em outros pontos de contato sempre que utilizar o veículo, além de higienizar as próprias mãos, é claro – recomenda Alexandre Schwarzbold, professor de infectologia da Universidade de Santa Maria e presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia no Estado (SBI-RS).

Como reduzir o risco de contágio do coronavírus no automóvel

Toda vez que entrar no carro, passe álcool gel nas mãos, no volante, no punho do câmbio e no puxador da porta.

Quem circula muito de carro ou trabalha como taxista ou motorista de aplicativo deve fazer a higienização das mãos a cada nova corrida e higienizar os pontos de contato do passageiro.

Os equipamentos de pagamento eletrônico também devem ser higienizados a cada viagem, e as corridas devem ser realizadas obrigatoriamente com as janelas abertas.

Ainda para quem trabalha com o carro e transporta outras pessoas, pelo menos uma vez por turno é importante realizar uma limpeza interna completa em seu interior, com uso de produtos químicos convencionais de lavagem como desinfetantes e água sanitária – não necessariamente álcool gel, cujo custo é alto.

É importante esvaziar a lixeira a cada turno de trabalho, de forma a descartar papel de bala, lenços com secreções e outros itens potencialmente contaminados.

GZH