Segurança
Foto: Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar de Três Passos teve um expressivo aumento no número de atendimentos de ocorrências de incêndio nos últimos 30 dias. Foram atendidos 17 focos somente em áreas rurais, alguns, inclusive simultâneos, onde centenas de hectares tiveram a vegetação destruída.

Muitos são os fatores que influenciam esses números, destacam-se, principalmente, as altas temperaturas, a baixa umidade relativa do ar e a velocidade maior dos ventos predominantes. O período pós-inverno, onde geadas deixaram a vegetação seca, e a época de safra do trigo, onde as colheitadeiras ficam superaquecidas por trabalhar durante muitas horas seguidas, também contribuem no agravamento dos sinistros.

Em torno de 95% desses incêndios são provocados pelo homem. Colocam fogo em entulhos, lixos, palhas e restos para fazer limpeza do local e, por não haver um uma área limpa no entorno, o incêndio se propaga através de vegetações rasteiras ou plantações e atingindo matas, reservas e áreas de preservação permanentes causando grande impacto no meio ambiente.

Um aceiro, espécie de faixa proporcional ao tamanho do fogo no seu entorno sem qualquer tipo de material combustível, impede que evolua para uma grande destruição em locais não desejados. Os incêndios nunca começam grandes. Se o fogo permanece controlado, não causará danos ao meio ambiente, ao patrimônio das pessoas e até mesmo às suas próprias vidas.

Como a grande maioria desses incêndios são em área rural, muitas vezes distante e de difícil acesso, a chegada de apoio até o local pode demorar. Se for seguro, um combate às chamas pode ser iniciado se elas estiverem baixas, aproximando com o vento vindo pelas costas, para se proteger do calor e da fumaça, batendo galhos verdes e compridos para abafar o fogo até a chegada dos bombeiros.

Quando próximos às estradas e rodovias, oferecem grande risco aos condutores dos veículos. Quanto maior a quantidade da fumaça e a proximidade, maior é o risco de bloqueio da visão dos condutores podendo, inclusive, causar sérios acidentes. Ao se deparar com uma situação dessas, o condutor deve aguardar longe da fumaça ou se ela se intensificar, deve retornar o caminho e ficar em local até que seja seguro antes de prosseguir a viagem.

Provocar incêndios em mata ou floresta é crime ambiental. Na lei 9.605/98, estão previstas sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, mesmo de forma culposa, onde se age com imprudência, negligência ou imperícia.

Há necessidade de uma grande conscientização da população quanto a isso. A prevenção é sempre o melhor caminho, além se ser mais simples. O combate é feito pelos bombeiros, mas a responsabilidade é dever de todos. Por isso, a população não deve hesitar em ligar para o número 193 sempre que houver um incêndio onde as chamas saíram do controle.

Corpo de Bombeiros Militar