Educação
Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

A defesa de Ledi Daiana Diesel encaminhou uma nota para nossa reportagem onde afirma que ela provará a sua inocência no decorrer do inquérito policial ou do processo judicial. João Antônio Gheller, advogado da coordenadora de educação exonerada, disse também que ela não foi comunicada da abertura de um processo administrativo que apura possíveis irregularidades cometidas por ela enquanto estava no cargo.

Ledi ocupava o cargo de coordenadora da educação na região desde 2019 e foi exonerada na última semana. A Secretaria Estadual da Educação abriu um processo administrativo contra ela onde estão sendo apurados, segundo o Jornal Zero Hora, denúncias de que ela teria, supostamente, favorecido parentes no preenchimento de cargos emergenciais em escolas estaduais da região.

Na nota divulgada por João Antônio Gheller, a defesa diz que todos os procedimentos adotados pela então coordenadora foram ratificados pela SEDUC e que ela está ciente de sua inocência. Sobre o cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa de Ledi, ele afirma que ela está a disposição para colaborar com a polícia.

NOTA NA ÍNTEGRA:

Em contanto com o Jornalista Humberto Trezzi do grupo ZH, o mesmo solicitou informações sobre o afastamento da ex coordenadora da 21 CRE e as ordens de busca e apreensão ocorridas na residência da ex coordenadora.

Em relação ao afastamento da ex coordenadora, sabe-se que a nomeação e a exoneração de coordenadores de Educação é realizado de forma desmotivada, já que é um ato discricionário da administração pública. Não obstante até o presente momento (31 de maio de 2022), a ex coordenadora não foi notificada de qualquer processo administrativo a respeito da exoneração.

No que tange a busca e apreensão realizada pela Polícia Civil, a ex coordenadora se colocou à disposição do Delegado de Polícia Vilmar Schaefer para colaborar com a investigação, forneceu a justiça tudo que foi pedido e está ciente de sua inocência, já que todo ato realizado por ela foi ratificado pela SEDUC.

Assim, a ex coordenadora está ciente de suas atitudes e provará sua inocência no decorrer do inquérito policial e/ou processo judicial.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

VEJA TAMBÉM

https://chat.whatsapp.com/JrnRt9zoVyP24hyVKT2jRA

Jornal Província