Estado
Foto: Reprodução

Motoristas gaúchos que pagaram o IPVA 2020 à vista estão sendo surpreendidos na hora de receber o novo documento do veículo. O contrário do que ocorria em anos anteriores, o envelope com o documento atualizado emitido pelo Detran não é mais despachado como carta registrada, modalidade que permite o rastreio. Desde o dia 16 de dezembro o envelope é entregue como correspondência simples, permitindo que o carteiro faça a entrega diretamente na caixa de correio, sem que o motorista ou alguém da casa precise assinar para comprovar o recebimento.

inconformado com a decisão do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran-RS) de realizar a entrega do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) pelo sistema simples do Correios, deixando de lado a carta registrada. Klein afirma que o documento endereçado a ele foi extraviado e conta que já foi nos Correios e no Detran para verificar o documento. Foi quando recebeu a informação que o envelope não é mais rastreado. “Sinceramente, agora qualquer um pode pegar o documento, fazer uma placa igual e ainda andar com o carro na rua”, reclama. “No caso da minha irmã, por exemplo, meu sobrinho de 6 anos recebeu os documentos do veículo. Também era uma carta simples. Antigamente tinha que assinar e apresentar documento e agora não precisa mais?”, indaga o motorista.

Contraponto

Segundo a assessoria do Detran-RS, desde o dia 16 de dezembro do ano passado não é mais necessária a presença de um morador no endereço para o recebimento do documento do veículo, pois ele é colocado diretamente na caixa de correspondências, sem necessidade de que haja alguém no endereço para assinar que recebeu. Esse modelo, de fato, não possibilita rastreamento do objeto. Por isso, é muito importante que o endereço do proprietário do veículo esteja atualizado e completo nos registros do DetranRS. Nos casos em que o destinatário não conta com entrega domiciliar, ele deve se dirigir ao posto de Correios de sua região.

Jornal VS