Trânsito
Equipamento agrícola não foi levado para o guincho. Foto: Rede Social

O proprietário da caminhonete que se envolveu em um acidente de trânsito com um trator na manhã do último sábado, 16, em Campo Novo, procurou o Três Passos News nesta segunda-feira, 18, para relatar que a prancha reboque que transportava a plantadeira na BR-468 não foi removida para o depósito do Detran em Coronel Bicaco.

Foto: Rede Social

Conforme boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia de Campo Novo, ao procurar o dono dos equipamentos para conversar, acabou encontrando a prancha reboque na sua propriedade e não no guincho onde deveria ter sido levada para ser periciada, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

Foto: Rede Social

O acidente aconteceu, por volta das 11h, no km 74, no trecho da rodovia entre Campo Novo e Bom Progresso. Dois jovens de 22 e de 15 anos, ocupantes da caminhonete, resultaram feridos, um deles, o adolescente, permanece internado com fratura na coluna na UTI do Hospital de Caridade, mas não corre risco de morte.

O que dizem os responsáveis pelos equipamentos agrícolas

“Pois acredito que seja do interesse do público leitor também saber que, a prancha foi liberada pela PRF após contato com o DETRAN, no dia do ocorrido após o exame de bafômetro do condutor da camionete F350 ter dado positivo para álcool e que o mesmo não possuía habilitação adequada para a dirigir a f350 que exige a categoria C. Aliás, o motorista se encontra na provisória da primeira habilitação. Mas a princípio teve contato com o DETRAN e o órgão liberou a prancha. Mas vamos averiguar. Uma vergonha o proprietário qrer fazer isso. Poderia ter causado a morte do meu funcionário cm q carga fora de padrão q estava carregando na f350 . Caibros de pinos onde os mesmos vieram cm  o empacto se lançar cmo flechas em direção ao trato vindo a danificado paralama e pela graça vde Deus não colediram contra a cabine , oq poderia ter ceifado a vida do condutor do trator . Onde as mesmas foram lançadas a mais de 120 metros . De distância.”

VEJA TAMBÉM