Polícia
Soldado foi morto por assaltantes de banco. Foto: Lauro Alves/Agencia RBS
O ÚLTIMO ADEUS…

O ÚLTIMO ADEUS…Imagens tristes da despedida do Soldado Fabiano Heck Lunkes, sepultado na manhã de hoje no munícipio de Cerro Largo.

Posted by Brigada Militar Crpo Serra on Friday, April 26, 2019

Dois policiais militares estavam com o soldado Fabiano Lunkes, 34 anos, quando ele foi alvejado e morto pelos ladrões que assaltaram banco em Porto Xavier e fugiram em direção a Campina das Missões e Porto Lucena. Um deles era o tenente Vanderlei Menin. O oficial conta que os três integravam o segundo cinturão do cerco, mais afastado da mata onde acredita-se que o bando ainda esteja refugiado.

A outra PM que acompanhava Menin e Lunkes era a soldado Lermen, muito abalada e amparada diversas vezes por colegas na manhã desta sexta-feira (26) durante o velório. Ela não teve condições de falar com a reportagem.

Segundo o tenente Menin, passava das 3h quando Lunkes avistou a silhueta de duas pessoas caminhando no alto de um morro com o céu ao fundo. Foi feito contato via radio para não haver dúvidas de que não se tratava de PMs caminhando. A BM começou então novo cerco nesta área de cerca de 75 metros quadrados. Os criminosos estavam encurralados, e a BM iria esperar o amanhecer para capturá-los.

No deslocamento dos policiais para isolar totalmente a área, Lunkes deparou com os assaltantes em um buraco. Acendeu a lanterna contra o rosto dos dois e os viu com os fuzis mirados para si. O militar portava a mesma arma. Ordenou que as abaixassem, mas não teve a resposta esperada.

Quando perceberam o ferimento no colega, os PMs perguntaram se estava tudo bem. A resposta foi um desesperador “não”.

— Ele deu a chance para os bandidos se entregarem. Seguiu todos os protocolos de ação. E ainda nos salvou ao estragar o fuzil dos criminosos.

A arma dos assaltantes foi encontrada na mata com um tiro que a deixou inoperante.

Com informações de Gaúcha ZH