Mundo
Foto: Ilustração

Eventos climáticos que se aproximam dos limites da tolerância humana já estão ocorrendo, enfatiza artigo que acaba de ser publicado na revista Science. O artigo também discute as dificuldades associadas à previsão e compreensão das consequências dos eventos de calor regionais.

Os extremos de calor na Terra atingiram um novo nível “perturbador” nos últimos anos, segundo o trabalho. As temperaturas de julho de 2020 dispararam na Sibéria e atingiram o recorde de 38°C dentro do Círculo Polar Ártico, continuando uma linha de eventos de calor recordes em todo o mundo.

Os cálculos de “atribuição de eventos”, que são um esforço para atribuir a culpa por eventos extremos por meio de modelagem quantitativa, sugerem que alguns eventos teriam sido quase impossíveis sem o aquecimento global induzido pelo homem. Isso inclui o recente verão siberiano e a onda de calor de 2018 no Japão, que matou mais de mil pessoas.

O aumento do calor está criando novos desafios para a humanidade que exigirão novas medidas de adaptação e proteção, advertem os autores. Sem mitigação, os eventos de calor se tornarão mais intensos e frequentes em escala global, atingindo o nível de tolerância do ser humano em algumas áreas. 

Planeta Clima