Comportamento
(Foto: Artur Dullius)

O morador de Arroio do Meio Nestor Führ (57) se define como um ex-milionário. Isso porque no último dia 12 de novembro ele recebeu um depósito de R$ 861 mil. O valor, no entanto, foi transferido de forma equivocada para a conta do agricultor, que optou por devolver a quantia.

Criador de aves e gado de leite na localidade de Picada Arroio do Meio, Führ soube da situação por meio de sua agência bancária. Ele ficou surpreendido ao receber uma ligação do gerente, o qual pedia que ele se deslocasse imediatamente até a unidade do município. “Fui lá verificar e vi que se tratava de um depósito errado, feito por engano. Ficamos conversando e o gerente pediu se eu me disponibilizava em devolver este valor para a empresa responsável. Logo aceitei, pois este dinheiro não é meu. Na hora já fizemos a transferência da devolução e ficou tudo certo”, conta.

Ao ser questionado pela reportagem da Rádio Independente, o arroio-meense garante que não passou pela sua cabeça a possibilidade de ficar com a quantia. “Eu logo pensei, este dinheiro não é meu e não quero. Pensei em devolver rápido, pois se fosse um dinheiro meu, que eu teria feito o erro, também ia gostar de ganhar de volta. Esta foi a minha reação. Imediatamente devolvi sem hesitar”, afirma.

Ele lembra ainda que já havia passado por uma situação parecida em 2002. Na época, recebeu R$ 12 mil ao invés da quantia de R$ 1,2 mil como forma de pagamento. “A empresa Minuano pagava em nota promissória rural. Eu fui cobrar uma destas notas e a funcionária me pagou dez vezes a mais do que o valor real. Lá no caixa mesmo eu falei que estava errado. A moça ainda achou que tinha me passado uma quantia menor, mas eu expliquei a situação e devolvi. Até hoje ela me agradece”, recorda.

Recibo do depósito (Foto: Artur Dullius)

O agricultor disse também ter se surpreendido com a reação de alguns conhecidos ao compartilhar o fato ocorrido recentemente. “Algumas pessoas que eu jamais esperava me falaram que não iriam devolver. Pessoas que a gente acha que são sérias e idôneas. Já outras, simples e honestas, falaram que eu fiz a coisa certa”, relatou.

Acidente de trabalho e a perda da visão

No dia 2 de agosto deste ano, Nestor sofreu um acidente de trabalho. Ao manusear um arame de cerca, ele foi atingido por um fio no olho direito e ficou cego. Um procedimento cirúrgico realizado na Santa Casa, em Porto Alegre, no entanto, lhe deu a possibilidade de voltar a enxergar. Até o momento, Führ já recuperou 40% da visão. “Acho que foi desta vez que Deus quis testar a minha idoneidade. Ele me devolveu a visão, que muitos médicos deram como perdida, e eu devolvi um dinheiro que não era meu”, conclui.

Receba as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/DQDP80AM1AuE8kxc2pC6Ex

Rádio Independente