Saúde
SES confirmou óbito por coronavírus, apesar de exames negativos. Foto: Arquivo/TP News

Familiares de uma moradora de Humaitá, de 64 anos, enviaram nota de esclarecimento aos meios de comunicação regionais contestando a informação da Secretaria Estadual de Saúde – SES de que a morte da familiar, que estava internada no Hospital de Caridade de Três Passos, no último dia 12, foi causada por coronavírus. Confira nota abaixo:

Diante da notícia recentemente divulga pelos meios de comunicação da morte por COVID-19 de uma mulher na cidade de Humaitá, respeitando o papel da imprensa que é tão importante para esclarecimento dos fatos, que na situação somente fez seu trabalho, a família da mulher citada a qual as noticias falam e que é de conhecimento da comunidade, pois diversas pessoas entraram em contato com os familiares questionando essa situação, vem através dessa nota mostrar sua INDIGNAÇÃO e REPÚDIO à Secretaria de Saúde do Estado representada pela sua regional em insistir na divulgação da morte por COVID-19, a família ainda abalada com a perda dessa pessoa tão importante a todos ter que lidar com essa situação, após passado apenas 06 dias do acontecido, a família desaprova as colocações da SES onde diz que teve como parâmetro o teste inicial, que foi amplamente questionado pela equipe medica do hospital de Três Passos sendo em menos de 48h descartado após realizar 3 testes mais precisos no hospital de Três Passos que confirmaram a então paciente não ter Covid-19, e nem ter tido contato com o vírus, e mais recentemente confirmado pelo próprio laboratório central LACEM como negativo para Covid-19 esse resultado saiu a mais de uma semana pelo próprio laboratório do estado e ainda assim insistem em se basear em 1 único exame. Outro ponto desconexo e que os sintomas eram os de Covid-19, pois a falecida não teve febre tão somente a falta de ar que também acontece nos casos de pneumonia que é a causa da morte que consta no teste de Óbito. Diante disso a família diz a comunidade que jamais colocaria a saúde de amigos e familiares em risco se não tivesse a certeza de que NÃO se tratava de covid-19 atestado e garantido por médicos do hospital de Três Passos, e por isso foi realizado o velório e posterior enterro somente com os protocolos de distanciamento, máscara e álcool gel. Agradecemos o apoio de todos e a esse meio de comunicação que se colocou à disposição de esclarecer os fatos, que não entendemos como um órgão técnico, independente de protocolos ou regras que foram seguidas, vir uma semana após o ocorrido noticiar inverdades, criando pânico na comunidade e fazendo a família reviver a dor da perda dessa maneira tão desumana.”

VEJA TAMBÉM