Cidade
Foto: Arquivo Pessoal

A família do menino Gabriel Rahmeyer Silveira, o Gabinho, de sete anos, iniciou uma campanha de arrecadação de recursos para custear as despesas de tratamento contra a Distrofia Muscular de Duchenne. Os pais, Leonice Adriana Rahmeyer e Gilmar da Silveira moradores de Três Passos e colaboradores da JBS, lutam para proporcionar melhor qualidade de vida ao garoto, já que se trata de uma doença sem cura.

Foto: Arquivo Pessoal

“É uma doença degenerativa e que vai enfraquecendo os músculos e o custo do tratamento chega a 3 milhões”, disse o pai ao Três Passos News.

Campanha no Facebook

“Esta pagina foi criada para ajudar o nosso pequeno Gabriel, ele é morador de Três Passos RS e precisa muito de ajuda, nesses documentos está toda a história do Gabriel, ele tem 7 anos e sofre com uma doença Neuromuscular chamada Distrofia Muscular do Duchenne, existe um remédio que ajudaria o Gabriel ter uma vida melhor mas que custa caro, já está na Justiça para que ele ganhe esses remédios pelo governo, mas está demorando muito e a doença está cada vez mais adiantada, vamos ajudar o menino Gabriel a conseguir seus medicamentos que tanto precisa, estamos também lançando a vaquinha online para ajudá-lo.”

Como ajudar

Acesse: https://www.facebook.com/Ajude-o-Gabriel-Rahmeyer-Silveira-108976794866766/

Foto: Divulgação/Fam´lia

Abaixo as duas contas para depósito para ajudar o Gabriel:

A conta da Sicredi tem Pix: 04911363070.

Qualquer dúvida chamar o pai no WhatsApp: https://bit.ly/3m9rD9Z

Foto: Divulgação/Fam´lia

Sobre a doença

Doença neuromuscular genética, a Distrofia de Duchenne é caracterizada por fraqueza e perda de massa muscular progressiva, devido a degeneração dos músculos esquelético, liso e cardíaco. A Distrofia muscular de Duchenne se manifesta inicialmente nas pernas, com os músculos das cinturas escapular e pélvica. A Distrofia de Duchenne é a segunda forma mais comum e mais grave de distrofia muscular. É uma desordem recessiva que afeta predominantemente meninos, com incidência de aproximadamente 1 em cada 3.500 nascidos vivos do sexo masculino. A Distrofia de Duchenne tem prevalência de 3 em cada 100.000, e no Brasil ocorrem cerca de 700 novos casos por ano. Embora as mulheres não desenvolvam o quadro clínico da doença, elas podem ser responsáveis pela transmissão para 50% dos seus filhos homens. Por isso, o aconselhamento genético para mães e irmãs é fundamental.

Receba gratuitamente as notícias do Três Passos News no seu celular:

https://chat.whatsapp.com/JrnRt9zoVyP24hyVKT2jRA