Esportes
Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira, 26 de novembro, Buenos Aires e o mundo se despediram de Diego Armando Maradona, que faleceu nesta quarta-feira (25) após uma parada cardiorespiratória. No seu velório, realizado na capital argentina, um funcionário demonstrou uma enorme falta de empatia ao tirar uma foto ao lado do corpo de Maradona.

A funerária confirmou a demissão do funcionário horas depois. O dono da funerária argentina pediu desculpas à família de Maradona e disse, em entrevista ao site da emissora Todo Noticias, do grupo Clarín, que o funcionário foi “despedido imediatamente”.

Despedida: “Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu”, diz Pelé em despedida a Maradona 

Na foto, o funcionário aparece ao lado do caixão aberto, tocando o rosto do astro do futebol argentino. A imagem de Molina fazendo sinal de positivo, com o caixão aberto, enquanto tocava o rosto de Maradona viralizou na manhã de quinta em diversos perfis no Twitter e em grupos do WhatsApp.

Também através das redes sociais, o advogado e amigo de Maradona, Matias Morla, demonstrou perplexidade com a situação. Segundo ele, o funcionário é “um canalha”, e que ele deverá “responder por essa aberração”.

“Por conta da viralização da imagem de Diego em seu leito de morte, eu vou pessoalmente encontrar quem foi o canalha que tirou essa foto”, disse o advogado. “Todos os responsáveis por essa covardia vão ter que pagar.”

VÍDEO: Confira os principais gols e relembre a exuberância de Diego Maradona

Clic Camaquã